00:38 04 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    91740
    Nos siga no

    Apesar de considerar o ato de Trump "uma tolice", Mike Turber diz que isso comprova não só que o presidente dos EUA sabia da existência do OVNI, como teve um efeito dissuasor a curto prazo.

    O presidente norte-americano, Donald Trump, pode ter usado um OVNI militar contra a Coreia do Norte, afirma Mike Turber, que trabalhou na inteligência da Força Aérea dos Estados Unidos.

    Em declarações ao tabloide Daily Star, Turber afirmou que Trump não só sabia da existência do OVNI, como usou o veículo aéreo, denominado Nimitz, em novembro de 2017 com a intenção de impressionar o líder norte-coreano. Segundo o especialista, os detalhes são "altamente secretos", mas Kim Jong-un teria sido informado do surgimento da nave onde ele estaria localizado.

    "Foi feito um telefonema da Casa Branca para a Coreia do Norte, então talvez ele [Kim Jong-un] recebeu um aviso antes do tempo", continuou Turber. "Dizendo 'Ei, olha pela sua janela, quero te mostrar uma coisa'."

    "Se ele [Kim Jong-un] conseguiu ver ou não, eu não sei, nem qual foi a reação dele", relata Turber.

    De acordo com Mike Turber, o incidente teve um efeito a curto prazo sobre Kim Jong-un, que decidiu interromper temporariamente os testes de mísseis, apesar de considerar o ato de Trump uma "tolice [...] para alguém que você não quer".

    No período do alegado incidente relatado pelo ex-funcionário da inteligência da Força Aérea dos Estados Unidos, Kim Jong-un estava repetidamente conduzindo testes de mísseis, durante o auge das tensões EUA-Coreia do Norte.

    Mais:

    Tecnologia alienígena seria usada pela Força Espacial dos EUA, segundo conspiracionista
    Pentágono possui VÍDEO secreto de encontro com OVNI, afirma Marinha dos Estados Unidos
    VÍDEO registra 3 supostos OVNIs em base aérea dos EUA
    Tags:
    Kim Jong-un, Donald Trump, Coreia do Norte, EUA, Força Aérea, Força Aérea dos EUA, Daily Star
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar