04:51 23 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    428
    Nos siga no

    Pesquisadores encontraram dois braços humanos e um bracelete na barriga de um tubarão-tigre capturado na costa da ilha francesa de La Réunion, no oceano Índico.

    Os membros podem pertencer a homem desaparecido no início de dezembro. A família do indivíduo teria reconhecido o bracelete encontrado no estômago do predador, reportou a AFP.

    O predador de três metros e meio foi capturado em meio a um programa para reduzir a ocorrência de ataques fatais na ilha, que registrou 24 casos nos últimos nove anos, 11 dos quais levaram a vítima à morte.

    Neste ano, um pescador e um surfista morreram em decorrência de ataques de tubarões nas águas da ilha.

    Pesquisadores dissecaram o animal e encontraram restos mortais em estágio avançado de decomposição, indicando que o tubarão-tigre os ingeriu há mais de 48 horas, reportou o jornal local Clicanoo.

    No entanto, não foi possível determinar se o homem se afogou e depois foi ingerido pelo tubarão, ou se faleceu em decorrência do ataque.

    Bacia de Manapany restrita para banhos além da linha de rochas vulcânicas. Tubarões à espreita.

    Anteriormente, um turista escocês desapareceu em um local popular de mergulho com snorkel na ilha. Seu antebraço foi encontrado na barriga de outro tubarão-tigre, capturado dois dias após o seu desaparecimento.

    Sua esposa reconheceu o anel de casamento da vítima. Neste caso também não foi possível determinar a causa exata da morte do escocês.

    Atividades como mergulho com snorkel e surfe são alvo de restrições na ilha, em função do perigo de ataques de tubarões.

    Mais:

    Tubarão faminto 'sai à pesca' em Fernando de Noronha (VÍDEO)
    Tubarão-branco de 4 metros encurrala canoístas na costa sul-africana
    Tubarão-fêmea grávida, de 700 kg, é capturada perto da costa da Croácia (VÍDEO)
    Tags:
    La Reunion, restos mortais, ilha, tubarão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar