12:31 21 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Cavalo pasta perto do monumento natural Rocha Branca, na Crimeia, Rússia

    Norueguesa come carne de cavalo de corrida para 'homenageá-lo' e recebe ameaças (FOTO)

    © Sputnik / Konstantin Mihalchevsky
    Mundo insólito
    URL curta
    410
    Nos siga no

    Uma adolescente norueguesa anunciou orgulhosamente na sua página no Facebook que ela tinha comido seu cavalo de corrida falecido em 2018 para assim o homenagear.

    Uma adolescente norueguesa, de 18 anos de idade, publicou na sua página no Facebook, na sexta-feira (4), uma foto dela com seu cavalo de competição, ao lado de uma imagem de uma peça de carne, explicando que quando o cavalo morreu, ela o comeu.

    "Carne deliciosa", adolescente norueguesa se torna a mais odiada depois ter comido o cavalo que ela teve que abater

    "Isso foi a minha forma de o homenagear. Não é melhor que a carne seja enterrada e comida por vermes", contou a jovem ao jornal norueguês Dagbladet.

    Segundo ela, sua família, agricultores de origem da cidade norueguesa de Trondelag, no centro do país, guardaram filetes de peito do seu cavalo no congelador depois que o animal foi abatido no ano de 2018 por sofrer de uma doença. Ela também indicou ao jornal que "é uma das melhores carnes" e que 'se eu devo comer carne de cavalo, então que seja o meu".

    Por esta publicação, a jovem foi violentamente atacada no Facebook pelos usuários da rede.

    "Muitos escreveram que eu também devia ser morta por ter comido meu próprio cavalo. Alguém também escreveu que eu deveria perder o direito de ter animais", confiou ela ao jornal.

    Devido à quantidade enorme de ameaças de morte, a menina decidiu remover sua publicação do Facebook.

    Mais:

    Cobra venenosa se agarra a pescoço de trabalhador na Alemanha (VÍDEO)
    Cobra 'zangada' de 2 metros ataca capturador na Austrália (VÍDEO)
    Grande tubarão-branco ataca e trava batalha contra mergulhador na Austrália
    Tags:
    Facebook, Noruega, cavalos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar