14:48 21 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Píton (foto de arquivo)

    Píton de 63 kg com 73 ovos é capturada e morta no sul da Flórida (FOTO)

    © Fotolia / Oleg Zhukov
    Mundo insólito
    URL curta
    120

    Caçadores de serpentes no sul do estado norte-americano da Flórida fizeram uma captura recorde – eles pegaram uma píton fêmea de 63 quilos medindo 5,1 metros comprimento com 73 ovos dentro dela!

    Segundo as autoridades responsáveis da vida selvagem, essa píton é a maior já encontrada na Reserva Nacional Big Cypress, comunica o Daily Mail.

    A reserva publicou no Facebook a imagem da serpente, capturada na sexta-feira (5), tendo sido necessárias quatro pessoas para a segurar.

    A página também informou que a cobra foi eutanasiada e seus 73 ovos em desenvolvimento foram destruídos.

    Os pesquisadores conseguiram rastrear a localização da fêmea reprodutora através de uma técnica nova com transmissores de rádio que são instalados nos machos.

    Essa é a mais recente captura do Programa de Eliminação de Pítons, em que caçadores licenciados removem as espécies invasoras "que representam ameaças significativas à vida selvagem nativa".

    Um novo recorde e a pesquisa continua. Esta fêmea tinha mais de 5 metros de comprimento, pesava 63 kg e continha 73 ovos em desenvolvimento. Ela é a maior píton já removido da Reserva Nacional Big Cypress — e ela foi pega como resultado de uma pesquisa e de uma nova abordagem para encontrar pítons…

    Esses profissionais recebem cerca de 8 dólares por hora para procurar por essas cobras em uma área delimitada, sendo o pagamento maior caso encontrem répteis de grandes dimensões.

    Mais:

    Raio X de cobra atropelada mostra sua última refeição (FOTO)
    Cobra presa em lata de cerveja é resgatada na Flórida (VÍDEO)
    'Minha irritação é enorme': cobra é perturbada por carro em estrada australiana (VÍDEO)
    Chinês quis registrar momento com cobra e ela acabou tirando sua vida (VÍDEO)
    Tags:
    píton, caçadores, serpentes, Cobra, Flórida, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar