02:56 14 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Vermes

    Encontrado 'monstro do esgoto' pulsando em estrada texana (VÍDEO)

    © Foto : Pixabay
    Mundo insólito
    URL curta
    355

    Um morador de Houston, no Texas, gravou um vídeo do "monstro do esgoto" pulsante, que é nada mais nada menos do que uma colônia de vermes da espécie Tubifex tubifex, que se uniram depois de dias de chuva incessante, comunicou o jornal Daily Mail.

    "Eu me aproximei e vi que ele estava se movendo e se contorcendo. Eu não tinha nem ideia do que poderia ser, mas eu via vermes individuais se contorcendo ao redor", afirmou ao jornal o morador que filmou a criatura, pedindo para manter anonimato.

    Mais um encontro semelhante com vermes foi registrado em 2009 na Carolina do Norte. Cientistas explicaram que a colônia de vermes Tubifex tubifex, que por um acaso foram parar na rede de esgotos, se agarram um ao outro por não terem solo acessível.

    "A contração vista é resultado de um único verme pulsando e, então, impulsionando que os outros façam a mesma coisa simultaneamente, parecendo ser um único músculo se contraindo", comentou o zoólogo Timothy Wood da Universidade Wright State.

    Tubifex tubifex é uma espécie de vermes aquáticos com corpos segmentados, às vezes cobertos de cerdas pequenas. Esse verme se move como minhoca, ou seja, esticando-se, e tem cerca de 17.000 espécies no mundo.

    Alguns exemplares desta espécie de vermes são usados para alimentar peixes, embora possam estar infectados com várias doenças por viverem em redes de esgoto, regatos e rios contaminados.

    Mais:

    Muito veneno para pouco espaço: a história da cobra aprisionada em casa de bonecas (FOTOS)
    10 tubarões contra 1 jovem: predadores marinhos atacam pescador na Austrália
    Coragem desesperada: zebra arrisca vida para salvar sua cria das garras de leoa (VÍDEO)
    'Cobra na cela': prisioneiro engana policial e foge da cadeia na Tailândia (VÍDEO)
    Tags:
    vídeo, esgoto, monstro, verme, Texas, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik