15:41 15 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Cerveja

    Cerveja de vagina e sêmen de veado: ingredientes ultrajantes usados para fabricar bebida

    CC0
    Mundo insólito
    URL curta
    114

    Em um mercado repleto de cervejas artesanais, você precisa de uma ideia brilhante para se manter à frente da concorrência. Mas uma cervejaria polonesa pode ter ido longe demais, depois de oferecer cerveja fabricada com bactérias vaginais de duas modelos.

    Graças a uma bem-sucedida campanha de financiamento coletivo, a cervejaria localizada na cidade de Katowice, no sul da Polônia, batizou sua bebida de "The Order of Yoni" (uma palavra do Sânscrito que significa lugar de nascimento ou vagina). O estabelecimento oferece dois tipos de cervejas com teor alcoólico de 8% que prometem "capturar a mulher dos seus sonhos, fechada em uma garrafa de cerveja".

    O dono da cervejaria, Wojciech Mann, assegurou à agência RT que as bactérias das vaginas de duas mulheres específicas — Paulina e Monika — estão sendo usadas exclusivamente na produção.

    "Entramos em um carro, fomos a um laboratório muito bom na cidade de Poznan [Polônia], que isolou essas bactérias, examinou-as e multiplicou-as para que houvesse apenas essas bactérias", disse uma das mulheres.

    Mas, embora a startup polonesa possa ter levado o velho marketing de "venda de sexo" literalmente a sério, elas não são a primeira cervejaria a usar ideias ultrajantes para vender bebida.

    Obtendo política

    Enquanto a cúpula de Donald Trump e Vladimir Putin em Helsinque, no início deste mês, pode ter irradiado alguns contratempos no Ocidente, uma cervejaria finlandesa viu isso como uma oportunidade para fazer negócios e ganhar muito dinheiro. A choperia Rock Paper Scissors Brewery disse em entrevista que criaram uma edição limitada da cerveja nomeada de Let's Set This Like Adults (Vamos Definir Isso Como Adultos) como uma "ajuda para a paz mundial", representando os líderes dos EUA e da Rússia.

    Vamos Definir Isso Como Adultos: Cervejaria artesanal finlandesa para liberar cerveja na cúpula #Trump #Putin​

    Fora deste mundo

    Embora não seja o primeiro a produzir cerveja com ingredientes enviados pela primeira vez ao espaço, a Companhia Ninkasi Brewing localizada no estado norte-americano de Oregon foi a primeira a vender esse tipo de bebida para o público em geral. Em 2015, um lote limitado de sua cerveja com teor de 10%, Ground Control, usou levedura que tinha sido lançada pela primeira vez ao espaço em um foguete.

    ​Espaço está louco!!! Então essa é essa cerveja! Confira… @NinkasiBrewing levou fermento para o espaço e, em seguida, fez uma louco e impressionante Imperial Stout com ele! A cerveja é chamada de Ground Control (muito apropriado) e eles acabaram de lançar o lote de 2017! 

    Cerveja ‘verde'

    Apesar desta cerveja nunca ter ido ao espaço, ela lhe promete levar às alturas. Aproveitando a onda da legalização da maconha, a empresa Providence Beers no Canadá está desenvolvendo uma cerveja fabricada com plantas de cannabis e algumas outras. Embora o álcool tenha sido removido, espera-se que um teor de 6,5 mg de THC (psicoativo da planta) atinja os bebedores.

    'Fabricando com as mãos'

    Talvez o prêmio do lote mais estranho vá para o pub da Nova Zelândia, que ofereceu uma cerveja preta que incorpora o sêmen de um veado chamado Lagoon. O pub Green Man, na capital neozelandesa de Wellington, disse que a bebida repleta de proteína precisava de cuidados especiais, com o coproprietário Steve Drummond dizendo que a única maneira de servir o líquido era "puxando com a mão".   

    Mais:

    Coca-Cola vai fabricar primeira bebida alcoólica em 125 anos
    De cerveja artesanal a guloseima refinada: conheça o que provar em Nizhny Novgorod
    Beijos, cerveja e passeios noturnos: Kaliningrado traçará rotas raras aos turistas na Copa
    Por que novos planetas são chamados em homenagem à cerveja belga?
    Tags:
    artesanato, sêmen, vagina, bebida alcoólica, bactérias, cerveja, comercialização, álcool, fabricação, Nova Zelândia, Polônia, Finlândia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik