02:02 18 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Indiano segura uma cobra durante uma campanha de esclarecimento em Siliguri, Índia, 2 de setembro de 2012

    Policial corajosa tira cobra de banheiro no Texas (FOTOS)

    © AFP 2018 / DIPTENDU DUTTA
    Mundo insólito
    URL curta
    0 10

    Uma policial do Texas teve que enfrentar uma serpente que saiu do armário do banheiro de uma casa, assustando os moradores.

    O americano Wade Vielock estava limpando o banheiro de sua casa quando seu filho de seis anos reparou que uma cobra estava saindo do armário, reportou KSAT-TV.

    "Olhei para o banheiro e lá estava uma serpente de quase um metro, subindo em direção à janela. Isso levou pelo menos seis anos da minha vida", comentou a mulher à emissora.

    Felizmente, a adjunta do xerife, Lindsay Scotten, juntamente com o Departamento do Xerife local, veio ao resgate e tirou a cobra índigo do Texas (Drymarchon melanurus erebennus) do armário.

    Policial Lindsay Scotten segurando a cobra que capturou em uma casa na cidade de Corpus Christi, Texas
    © Foto : Bee County Sheriff's Office
    Policial Lindsay Scotten segurando a cobra que capturou em uma casa na cidade de Corpus Christi, Texas

    "A adjunta me disse que ela não pode matar uma barata, mas que vai pegar a cobra. Eu lhe disse que pode me chamar a qualquer hora que quiser e eu vou chegar e matar todas as baratas que ela quiser se ela tirar esta serpente da casa", brincou Vielock.

    Policial Lindsay Scotten segurando a cobra que capturou em uma casa na cidade de Corpus Christi, Texas
    © Foto : Bee County Sheriff's Office
    Policial Lindsay Scotten segurando a cobra que capturou em uma casa na cidade de Corpus Christi, Texas

    A cobra não venenosa, que habita estados norte-americanos do Texas e Novo México, não saiu ferida e foi libertada.

    Mais:

    Homem quase morre após mordida de cobra decapitada
    Cobra rara de 2 cabeças é encontrada nos EUA (FOTOS, VÍDEO)
    Tags:
    banheiro, serpentes, resgate, polícia, Cobra, Texas, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik