23:33 18 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Marte

    Fantástico: NASA descobre a melhor evidência de vida potencial em Marte

    CC0 / Pixabay
    Mundo insólito
    URL curta
    1110

    A sonda Curiosity da Agência Espacial dos EUA (NASA) descobriu material orgânico em um antigo leito de lago em Marte e confirmou um ciclo sazonal de metano - oferecendo a mais forte evidência do potencial de vida, passada ou até presente, no Planeta Vermelho.

    As descobertas foram reveladas por pesquisadores da NASA em um anúncio altamente antecipado nesta quinta-feira, e detalhes foram publicados na revista Science.

    As revelações baseiam-se em um anúncio similar feito pela NASA em 2014, no qual os cientistas confirmaram que descobriram moléculas cloradas no planeta pela primeira vez. Essa última evidência, no entanto, é muito mais convincente.

    "Material orgânico antigo e metano misterioso! A sonda @MarsCuriosity encontrou novas evidências preservadas em rochas, sugerindo que o planeta poderia ter sustentado a vida antiga + novas evidências na atmosfera relacionadas à busca pela vida atual em Marte".

    A sonda Curiosity descobriu a matéria orgânica preservada em lama de 3 bilhões de anos na Cratera Gale. O material estava localizado nas primeiras camadas de rocha, a cerca de 6 quilômetros de distância de onde as moléculas cloradas haviam sido encontradas.

    "Toda a vida como a conhecemos é baseada em moléculas orgânicas", disse Jen Eigenbrode, cientista pesquisadora do Goddard, durante o anúncio para a imprensa, sugerindo que, embora essa evidência não prove definitivamente que existe vida em Marte, os sinais estão lá para investigar mais.

    "Oh, estes são #orgânicos na minha vizinhança ... Metano incha a cada verão e antigos compostos de carbono presos em rochas. Eu não encontrei vida em Marte, mas os sinais dizem ... estamos no caminho certo".

    Perguntas permanecem, no entanto, sobre como o material orgânico foi formado.

    "Embora não saibamos a origem do material, a incrível consistência dos resultados me faz pensar que temos um sinal negativo para os compostos orgânicos em Marte", afirmou Eigenbrode. "Não está nos dizendo que a vida estava lá, mas está dizendo que tudo que os organismos realmente precisavam para viver nesse tipo de ambiente, tudo isso estava lá".

    Outra equipe de cientistas, liderada por Christopher Webster, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, apresentou evidências de que as concentrações de metano detectadas em Marte seguem fortes variações sazonais. A variação sazonal fornece uma pista importante para determinar a origem do metano marciano.

    Webster explicou que esta é uma descoberta empolgante porque 99% do metano produzido na Terra tem origem biológica, dando exemplos de arrozais e cupins. Ele também apontou que, como o metano dura apenas 300 anos na atmosfera e qualquer detecção significa que ele foi criado ou lançado há relativamente pouco tempo.

    No geral, as últimas descobertas são um bom sinal para futuros empreendimentos. "As chances de encontrar sinais da vida antiga com futuras missões, se a vida alguma vez esteve presente, aumentaram", comentou o cientista do projeto Curiosity, Ashwin Vasavada.

    Mais:

    Gostaria de se tornar 1º colonizador de Marte? Eis capacidades que você deve possuir
    Cientistas apontam lugar ideal para buscar vida extraterrestre em Marte
    O que Marte e Reino Unido têm em comum? Cientistas explicam
    Tags:
    cratera Gale, metano, ciência, extraterrestre, sonda, Curiosity Mars, NASA, Ashwin Vasavada, Christopher Webster, Jen Eigenbrode, Espaço, Marte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik