01:36 18 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Bitcoin

    É detectada pornografia infantil no blockchain do bitcoin

    © flickr.com/ fdecomite
    Mundo insólito
    URL curta
    101

    Uma equipe de especialistas da Universidade Técnica da Renânia do Norte-Vestfália em Aachen, na Alemanha, encontrou centenas de arquivos com conteúdo de pornografia infantil armazenados dentro do blockchain do bitcoin, segundo o portal Gizmodo.

    O blockchain representa uma cadeia de blocos capaz de armazenar arquivos e notas. Frequentemente, as notas podem conter informações sobre transações realizadas.

    Os pesquisadores analisaram em um momento específico 1.600 arquivos armazenados no blockchain, dos quais 99% consistiam em texto ou imagem. Oito arquivos continham imagens de caráter sexual, onde havia menores de idade. Outros dois traziam 274 links para conteúdos de pornografia infantil relacionados a abusos sexuais de crianças, sendo que 142 dos links encaminhavam para páginas na dark web, segmento da Internet com conexões estabelecidas apenas entre pessoas que usam protocolos e entradas específicas.

    "Nosso estudo mostra que determinado conteúdo, como pornografia infantil, pode tornar ilegal a mera posse do blockchain", afirmam os pesquisadores.

    Além disso, eles lembraram que o armazenamento de pornografia infantil é proibido em 112 países. Portanto, seu uso dentro do sistema do blockchain pode ser considerado ilegal.

    De acordo com o Gizmodo, a Interpol já havia informado sobre o potencial perigo do blockchain ainda em 2015. Os especialistas descobriram nos blocos um "espaço aberto fixo" que pode espalhar conteúdos perigosos e ilegais.

    Mais:

    'Cruz da morte': analistas preveem queda drástica do bitcoin (FOTO)
    Agora são pagas em bitcoin: dinheiro na calcinha de strippers é coisa do passado?
    3 cenários apocalípticos para o bitcoin
    Tags:
    menor de idade, blockchain, pornografia infantil, arquivos, bitcoin, Interpol, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik