20:07 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Personagens de filmes de ficção científica (foto referencial)

    Estes 'tubarões víboras' parecem personagens de filmes de ficção científica (FOTOS)

    CC BY 2.0 / Pug50 / Gigers Child
    Mundo insólito
    URL curta
    0 51

    Esta rara espécie de tubarões foi pela primeira vez captada em 1986 na costa japonesa e registrada 4 anos mais tarde.

    Em dezembro, cientistas do Instituto de Investigação de Pescas de Taiwan (FRI, na sigla em inglês) encontraram na costa do condado de Taitung, a 350 metros de profundidade, cinco criaturas estranhas de 26 a 32 centímetros de comprimento. Posteriormente, foram identificadas como "tubarões víboras" (Trigonognathus kabeyai), informa o jornal taiwanês United Daily News.

    ​Uma das características típicas destes tubarões são os dentes pontiagudos que parecem com dentes caninos das víboras. Seus maxilares são extensíveis e podem apanhar sua vítima, por isso que estas criaturas fazem lembrar inevitavelmente os protagonistas extraterrestres do famoso filme de Ridley Scott "Alien, o Oitavo Passageiro".

    ​Esta rara espécie de tubarões habita as águas do Japão, Havaí e Taiwan. Foi captada pela primeira vez em 1986 a uma profundidade de 330 metros, perto da costa japonesa. Os cientistas a qualificaram oficialmente com nova espécie em 1990.

    ​Os "tubarões víboras" raramente medem mais de 47 centímetros e, de acordo com a bióloga Brit Finucci, seu tamanho ajuda tanto na hora de se esconder de predadores embaixo d'água como na hora que "se esbarram" com pescadores.

    "Indivíduos menores podem escapar das redes pesqueiras", comentou Finucci ao portal Earth Touch News.

    Mais:

    Monstros mais obscuros encontrados nas profundezas marinhas (FOTOS, VÍDEO)
    Múmias, monstros e até 'alienígenas': os achados arqueológicos mais macabros da história
    VÍDEO de serpente se devorando gera polêmica nas redes sociais
    Tags:
    criatura, víbora, tubarão, pescado, China, Taiwan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik