14:28 19 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Mulher na cama

    Diretor executivo de criptomoeda pornô foge com milhões de dólares de investidores

    CC0 / Pixabay
    Mundo insólito
    URL curta
    0 0 0
    Nos siga no

    A criptomoeda Fantasy Market, mais conhecida como FMtokens, paga para ver pornografia ao vivo e, no último ano, ganhou milhões de dólares. Mas agora, aqueles que investiram nela foram enganados pelo CEO da empresa, que aparentemente fugiu e roubou todo o dinheiro.

    "Jonathan Lucas nos enganou e fugiu com a criptomoeda", queixou-se um dos investidores, citado pelo jornal The New York Post.

    Bitcoin
    © REUTERS / Benoit Tessier/Illustration
    Jonathan Lucas (possível pseudônimo) esperava arrecadar cerca de 25 milhões de dólares (R$ 81 milhões) em apenas 2017. Não está claro se conseguiu esse objetivo, já que em novembro, ele declarou que apenas conseguiu dois milhões. Esse número, no entanto, também não é exato. Em mensagens privadas, enviadas em setembro, disse que faltava 13% para chegar a 5 milhões (R$ 16 milhões), ou seja, teria conseguido arrecadar em torno de 4,4 milhões de dólares (R$ 14 milhões).

    Em meio a denúncias, um dos investidores conseguiu recuperar sua contribuição, mas não ficou de acordo. Segundo contou, após apresentar as suas reclamações, devolveram em ethereum o mesmo que havia entregado no início de setembro do ano passado, mas o valor da criptomoeda aumentou muito desde então, "mais do triplo".

    "Ficaram com o resto da minha contribuição, roubando-me muito dinheiro", criticou.

    A empresa garante que, durante o último fim de semana começou o processo para retornar o investimento, por isso pediu aos contribuintes que entrem em contato nos próximos 90 dias.

    Mais:

    Começou a festa! Venezuela lança criptomoeda nacional garantida por petróleo
    Sobe e desce da criptomoeda no bolso de muitos: valor do bitcoin pode dobrar
    Alternativa ao dólar? Banco central dos EUA pensa em criar sua própria criptomoeda
    Tags:
    pornô, criptomoeda, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar