23:51 23 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    4101
    Nos siga no

    Dados os recentes testes de mísseis nucleares realizados pela Coreia do Norte, as vendas de bunkers têm crescido consideravelmente no Japão. Esta tendência não é tão significativa na Rússia, mas seria ingênuo pensar que os habitantes do país eslavo não têm medo de um possível ataque nuclear.

    Ao invés dos pragmáticos norte-americanos, que construíam bunkers na época da Guerra Fria para se defender, os russos confiam no poderoso escudo antimísseis de seu país. No entanto, agora que já se pode adquirir um bunker próprio, será que este serviço é popular na Rússia?

    Segundo afirmou à Sputnik Dmitry Rasoshkin, da empresa de construção de bunkers privados e instalações especiais de defesa TOZ, a construção de um bunker não é barata, podendo superar 10 milhões de rublos (R$ 535.100), e ainda há poucos cidadãos que investem em um bunker equipado. Ao mesmo tempo, os bunkers públicos são financiados pelo governo e sempre estão em estado de alerta.

    "No entanto, há muitas pessoas que cuidam de sua segurança. Por exemplo, um homem que vive perto da usina atómica de São Petersburgo quis defender sua família com equipamentos de proteção pessoal, em caso de uma catástrofe", explicou. Porém, no último ano, apenas dois clientes pediram bunkers individuais.

    De acordo com vários especialistas, o mundo está se transformando em um "caldeirão" capaz de explodir devido a guerras, epidemias, uso de armas químicas e biológicas. Mas, como podem as pessoas se defender das catástrofes naturais e tecnológicas? Que tipo de bunkers estão presentes no mercado russo?

    Segundo Rasoshkin, no total, existem cinco classes de bunkers. O bunker mais básico é na realidade um porão hermético. A empresa de Dmitry Rasoshkin segue rigorosamente as instruções de segurança elaboradas pelo Ministério para Situações de Emergência da União Soviética, que têm sido complementadas com informação atualizada.

    Quanto aos bunkers mais avançados, que podem proteger de um bombardeio, a empresa instala um complexo sistema de ventilação. Primeiro entra o ar, que depois é filtrado e finalmente se converte em oxigênio. Os bunkers russos também contam com sistemas anti-fumo FB-70, capazes de filtrar o ar em caso de uma catástrofe tecnológica ou um incêndio.

    O tempo de permanência nos bunkers depende dos sistemas de filtração instalados, sublinhou o empresário. Rososhkin ressaltou que este pode atingir várias semanas caso existam filtros suficientes, mas afirmou que seria impossível utilizar o ar contaminado no caso de uma guerra nuclear.

    Em geral, de acordo com o empresário, as instalações de proteção somente estão desenhadas para serem residência temporária, uma vez que isto também depende das quantidades de água potável.

    "Em teoria, é possível sair do bunker logo que a poeira radioativa for dispersada", concluiu.

    Mais:

    Nova fantasia dos EUA: Rússia se prepara para Armagedom com bunkers por baixo de Moscou
    Tags:
    guerra nuclear, catástrofe, bunker, EUA, Japão, Coreia do Norte, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar