21:22 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Chris Bertish, à direita, da África do Sul, cai em uma onda gigante ao lado de Kenny Collins, à esquerda, que realiza a manobra na final da competição de surf Mavericks, sábado, 13 de fevereiro de 2010, Half Moon Bay, Califórnia. Bertish venceu o torneio

    Sul-africano atravessa Oceano Atlântico em uma prancha a remo (VÍDEO)

    © AP Photo / Ben Margot
    Mundo insólito
    URL curta
    160

    O sul-africano, Chris Bertish, é a primeira pessoa a atravessar o Oceano Atlântico em uma prancha a remo, relata o The Guardian.

    Bertish começou a sua jornada 93 dias atrás, na cidade marroquina de Agadir. Na quinta-feira, ele completou a tarefa, chegando à Ilha de Antigua no Mar do Caribe às 8h32, horário local.

    #thesupcrossing #carrickwealth @chrisbertish arrives in English Harbour to a heroes welcome. #passionwithapurpose

    Публикация от Kieron McRae (@kieronmcrae) Мар 9 2017 в 7:15 PST

    O homem de 42 anos de idade viajou em uma prancha de seis metros, que custou 120 mil dólares (cerca de 380 mil reais) e foi feita especialmente para ele pelo construtor de barcos britânico Phil Morrison em seis meses.

    A parte da frente da prancha é equipada com uma pequena cabine, onde Bertish dormia. Além disso, lá ele guardava o equipamento necessário para a viagem: GPS, rádio VHF, piloto automático, telefone via satélite, painéis solares e reservas de água.

    Durante a viagem, ele enfrentou "tubarões, tempestades e a solidão", diz o The Guardian.

    Em média, o sul-africano navegava 69 quilômetros por dia. No penúltimo dia de viagem, ele fez um arranco final, navegando quase 97 quilômetros.

    Ele viajava principalmente à noite. Coquetéis de proteína e produtos enlatados o ajudaram a restaurar suas forças.

    ​"Pela realização deste dia, eu dei o melhor de mim. Nos últimos cinco anos, para realização deste projeto, eu coloquei tudo em jogo, tudo!", escreveu em sua página no Facebook uma hora antes de concluir sua viagem extraordinária.

    Mais:

    Extraterrestres na Terra: será que DNA de polvo é de origem alienígena?
    Tags:
    remo, oceano, viagem, The Guardian, oceano Atlântico, África do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik