23:17 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Ronald McDonald

    Ronald McDonald é forçado a se esconder após vacilos de colegas de trabalho

    © flickr.com / Drew Geraets
    Mundo insólito
    URL curta
    0 51

    Na sequência das aparições de palhaços assustadores em diversas partes do mundo, a rede de fast-food McDonald's decidiu reduzir a quantidade de aparições do seu mascote, Ronald McDonald, que, apesar de ser bonzinho, deverá pagar pelas atrocidades cometidas por sua classe.

    Embora a notícia tenha pegado muitos fãs de surpresa, a empresa não deu detalhes sobre a agenda de Ronald ou sobre de que forma a medida poderá influenciar no atual estado de caos generalizado provocado por seus colegas.

    Brincadeiras à parte, nas últimas semanas, relatos de pegadinhas de mau gosto e até de supostos crimes cometidos por palhaços chamaram a atenção da imprensa e dos usuários de redes sociais em vários países. No Brasil, a recente onda vem sendo tratada com boa dose de humor por muita gente, mas sem deixar de causar certa preocupação

    Nos Estados Unidos, país de Ronald, vídeos de palhaços aparecendo no meio da noite para assustar as pessoas já foram registrados em diferentes partes do país. Como na Flórida:

    No Missouri...

    E no Kansas:

    Do outro lado do Atlântico, no Reino Unido, a histeria coletiva decorrente dessa "brincadeira" começou a passar dos limites, levando a casos reais de violência.

    Enquanto alguns tomam medidas para lidar com a crise dos palhaços, outros aguardam com grande expectativa e apreensão a chegada dessa moda polêmica. 

    Até que as autoridades possam dar conta de separar as ameaças reais de palhaços mal intencionados das brincadeiras de fato inocentes e engraçadas, um dos palhaços mais famosos da história continuará tendo que se esconder para evitar situações constrangedoras e perigosas para si próprio, para sua empresa e para a população.  

    Mais:

    Policial palhaço ameaça suspeito com machado
    Tags:
    palhaços, McDonald's, Ronald McDonald, Reino Unido, Argentina, Portugal, EUA, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik