00:43 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    August Ames

    Realidade virtual com atrizes pornô ajudará a se tornar o melhor amante do mundo

    © Foto: Badoink
    Mundo insólito
    URL curta
    1767373

    A tecnologia da realidade virtual (VR, na sigla em inglês) ajudará os usuários da rede a receberem mais experiência no que diz respeito a relações sexuais.

    O novo serviço lançado pela empresa pornô BaDoinkVR e chamado Virtual Sexology tem como objetivo combinar educação com divertimento. Celebridades de filmes para adultos terão a oportunidade de compartilhar sua experiência através da realidade virtual.

    Várias atrizes pornô, entre elas, a jovem estrela August Ames, mostram para os usuários uma série de técnicas respiratórias, exercícios de Kegel e métodos para evitar a ejaculação precoce.

    Atualmente, o projeto está destinado apenas para o público masculino. No entanto, o primeiro executivo do projeto, Todd Glider, declarou em uma entrevista à Sputnik Internacional que se trata de uma iniciativa para todos os adultos.

    "Virtual Sexology é uma terapia sexual, além de ser uma educação inicial para todos os adultos", comentou. "Os segmentos da primeira série são focados em exercícios de Kegel e várias técnicas que ajudam a melhorar o sexo para os homens e as mulheres", acrescentou executivo.

    A tecnologia de realidade virtual e a chamada "conectividade teledildônica", uma tecnologia inovadora usada em educação e terapia sexual, ajudando a aumentar o prazer e o desempenho sexual, não só entre casais, mas também entre pessoas solteiras.

    Virtual Sexology
    © Foto: BaDoinkVR
    Virtual Sexology

    "Com o Virtual Sexology fazemos a diferença, levando o divertimento educativo para a pornografia, conservando a distância entre o erotismo e a educação", salientou Glider.

    "O pornô… não se supõe que seja educativo, é divertido. Então, pensámos que, utilizando o conhecimento e o 'background' de um terapeuta sexual, poderíamos criar algo de interessante."

    No Virtual Sexology, a BaDoingVR colaborou com o terapeuta familiar e sexólogo de Beverly Hills, Hernando Chávez, para aumentar o número de tópicos e exercícios incluídos no projeto. No trabalho, Chávez se concentra na redução da ansiedade, na atenção plena e na educação sexual para se ter mais prazer durante o ato utilizando a psicoterapia orientada para introspeção.

    "A gente sempre tem usado a pornografia para obter ideias sobre diferentes formas de experimentar o prazer. Adicionar educação ao pornô poderia ajudar as pessoas e casais a combinar o prazer com a capacitação técnica para melhorar suas relações e experiências sexuais."

    Ao comentar a probabilidade de efetuar uma pesquisa para encontrar mais temas para o projeto Virtual Sexology, Todd Glider declarou:

    "Queremos ajudar a ser um amante melhor, mais atento. Para isso, apresentamos as questões de ejaculação prematura, impotência e medo do sexo, tanto para homens como para mulheres."

    Sobre o futuro do pornô em realidade virtual, ele sublinhou: "Espero que as experiências VR sejam destinadas às mulheres. Espero que os vídeos sejam mais interativos, mais cativantes, mais envolventes e com mais presença. Isso é só o começo", acrescentou Glider.

    Assim que, em realidade virtual ou não, agora qualquer um é capaz de se tornar o "melhor amante do mundo".

    Mais:

    Sexo barulhento de ouriços leva a operação policial (VÍDEO)
    Flagrada fazendo sexo na praia, mãe de 5 filhos arrisca 3 anos de prisão (18+)
    Brasil pode ganhar 'Disney do Sexo' antes de 2018
    Sexo no espaço: cientistas dão salto gigantesco e mostram que é possível
    Tags:
    sexo, exploração sexual, pornografia, educação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik