13:55 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    964
    Nos siga no

    Ontem (11 de junho) o ministro do Trabalho da Venezuela assinou um documento que permite ocupar uma empresa americana de produção de papel higiênico, a Kimberly-Clark. Esta decisão foi saudada com alegria pelos funcionários locais.

    A empresa americana decidiu suspender a produção de artigos de higiene pessoal na Venezuela, ligando isso com o agravamento das condições econômicas. Para não permitir uma nova crise de falta destes artigos, o governo ordenou ocupar a empresa.

    "Vamos assinar o pedido que nos foi feito pelos trabalhadores, onde apresentaremos (…) a ocupação imediata da entidade de trabalho Kimberly-Clark da Venezuela (…) por parte dos trabalhadores", declarou o ministro do Trabalho, Oswaldo Vera, se apresentando em frente da empresa, na cidade de Maracay.

    O ministro ordenou ligar as máquinas em meio a aplausos dos funcionários, se referindo à advertência do presidente Nicolás Maduro de intervir nas companhias que paralisarem suas atividades.

    "Bem-vindos ao setor empresarial que quer acompanhar o governo, mas empresa que é fechada, é empresa que será ocupada e aberta pelos trabalhadores e pelo governo revolucionário", disse.

    No sábado (9), a Kimberly-Clark anunciou a suspensão de sua atividade por causa de uma "carência de divisas" para adquirir matéria-prima e "o rápido aumento da inflação".

    Segundo um comunicado da multinacional, esses fatores tornam "impossível operar" no país.

    Desde 2003 o governo da Venezuela realiza um controle austero do câmbio, monopolizando a distribuição de divisas. Por causa da queda dos preços do petróleo, que constitui a maior parte das receitas do orçamento estatal, se observa uma falta grave de divisas.

    Há muito que na Venezuela se observa também uma falta de artigos de primeira necessidade. A oposição acusa o governo desta situação.

    Vários anos atrás o presidente do país Nicolás Maduro criou um Comitê especial para lutar contra a falta de papel higiênico, acusando os especuladores.

    Mais:

    Empresa da Holanda vai produzir papel higiênico ‘antiucraniano’
    Chanceler da Venezuela aparece na cúpula do Mercosul inesperadamente
    Colômbia pode abrir parte da fronteira para ajudar Venezuela
    Tags:
    papel higiênico, Nicolás Maduro, América Latina, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar