14:58 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    304979
    Nos siga no

    A mulher foi filmada na sexta-feira passada por um grupo de jovens na praia fluvial do Taboão, em Paredes de Coura, Portugal, a fazer sexo com um homem ao lado da filha de seis anos.

    O vídeo (18+) foi parar ao Facebook, fazendo sucesso e se espalhando rapidamente pela rede até chegar a um cidadão que denunciou o caso às autoridades. A Guarda Nacional Republicana confirma que já estão identificadas todas as pessoas envolvidas no vídeo, embora nenhum dos vizinhos da mulher afirme conhecer a pessoa com quem ela aparece a ter relações sexuais.

    Em paralelo, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Guimarães adianta que está a "acompanhar de muito perto" o caso. O chefe da agência tem aconselhado pessoalmente, na noite de domingo, a mulher ao afastamento temporário da residência para evitar contato das crianças com jornalistas e curiosos. A CPCJ está pensando ainda na retirada dos filhos menores à mãe de cinco jovens, dois maiores de idade de uma relação antiga e três menores de 6, 9 e 14 anos de um casamento terminado há um ano. No vídeo aparece a caçula de 6 anos pouco impressionada com o ato explícito da mãe.

    O ato sexual em questão representa um crime de importunação sexual, punido com pena de prisão até um ano. Na importunação sobre menor de 14 anos, a pena agrava para até três anos, o que é o caso, uma vez que a filha tem seis.

    O pai dos filhos aproveitou o escândalo para criticar duramente no seu perfil no Facebook a CPCJ por ter permitido que as crianças continuassem com a mãe depois do divórcio e garante que vai lutar pela custódia dos filhos.

    "Sinto-me envergonhado por ter tido uma relação com tal pessoa tão desprezível", diz ele.

    Mais:

    Portugal registra manifestações de apoio à vítima de estupro no Rio
    Emagrecer com pornô é simples, afirma Pornhub com novo game
    Sexo com robôs será norma em 50 anos, diz especialista
    Assédio visual existe: teste permite detectar estupradores pelo olhar
    Meninas escapam de escravatura sexual do Daesh com ajuda de comprimidos para dormir
    Tags:
    crime, sexo, prisão, lugares públicos, Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ), Guarda Nacional, Portugal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar