17:10 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Pizzaria

    Dono de pizzaria assalta 12 bancos com arma de brinquedo

    © flickr.com / Bob Jagendorf
    Mundo insólito
    URL curta
    230
    Nos siga no

    Assaltar bancos é algo que acontece em muitos países mas fazer assaltos para pagar dívidas ao Estado e a outros bancos é coisa muito mais rara. Isso aconteceu em Portugal e o caso envolveu um empresário italiano radicado no país.

    Pietro Riccio, empresário italiano de 36 anos residente no norte de Portugal, era proprietário de várias pizzarias e de quatro moradias.

    Mas os negócios começaram a correr mal, a casa foi penhorada, tinha dívidas às Finanças, à Segurança Social, aos bancos, multas por não pagamento de portagens e até à escola dos filhos, escreve a edição Correio da Manhã

    Natural de Palermo, na ilha da Sicília, Itália, o italiano achou que a melhor solução era recorrer ao crime.

    Com a ajuda do compatriota Mário Stancampiano, de 55 anos, serralheiro, começou a assaltar os bancos da região. 

    Os dois começam a ser julgado esta quinta-feira (19) no Tribunal de Matosinhos, depois de terem sido detidos em setembro passado, pouco depois de assaltarem um banco em Viseu. 

    O italiano confessou crimes quando foi detido.

    Pietro entrava nos bancos com a arma de plástico e uma cabeleira loura. Com um cachecol a tapar-lhe a boca, ameaçava funcionários e clientes. Mário usava apenas um gorro a cobrir o rosto. Sem precisarem de dizer uma palavra (os dois não falavam durante os assaltos, indicando apenas por gestos o que pretendiam) esvaziavam caixas e cofres. Atacavam logo ao início da manhã e sob ameaça de arma de fogo falsa exigiam todo o dinheiro. Uma vez, levaram 17 mil euros. Todos os assaltos foram realizados sem recurso a disparos, até porque a pistola era de brincar, e sem agressões.

    Em seis meses, entre 24 de fevereiro e 8 de setembro de 2015, os dois homens assaltaram pelo menos 12 bancos no norte do país, na maioria dependências da Caixa Geral de Depósitos. Os dois deslocavam-se no carro do empresário, um BMW. 

    Conseguiram juntar um total de 92 mil euros. 

    Mas o mais interessante é que o italiano usou o dinheiro para pagar dívidas de impostos, à Segurança Social, a um banco e até multas por ter passado em auto-estradas sem pagar portagem (cerca de 20 mil euros). O advogado do empresário confirmou que o seu cliente pagou grande parte das dívidas: “Já juntámos, ao processo, muitos recibos de pagamento feitos na altura dos assaltos”.

    Tags:
    pizza, arma, banco, crime, dívida, Portugal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar