07:15 31 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    1182
    Nos siga no

    O Exército de Guardiães da Revolução Islâmica acusou a celebridade Kim Kardashian de trabalhar para o Instagram para corromper o estilo de vida da população iraniana, escreve a edição local Iran Wire.

    "Certamente também há apoio financeiro envolvido. Estamos levando o caso a sério", declarou o porta-voz da Guarda Revolucionária.

    Cannes! 🇫🇷

    Фото опубликовано Kim Kardashian West (@kimkardashian) Май 17 2016 в 5:16 PDT

    No entanto, Kim Kardashian, cujos avós paternos emigraram para os Estados Unidos da Armênia, que faz fronteira com o Irã, não é a única a ser visada pelos Guardiães da Revolução Islâmica.

    My cutie

    Фото опубликовано Kim Kardashian West (@kimkardashian) Апр 23 2016 в 4:12 PDT

    De acordo do Iran Wire, os Guardas da Revolução prenderam responsáveis de cerca de 350 páginas do Facebook. A organização afirma que essas contas "promovem uma cultura de promiscuidade, enfraquecimento e rejeição da instituição da família, vulgaridade dos valores e crenças religiosas, a promoção de relações fora de regras morais e publicação de fotos privadas de mulheres jovens".

    Ao site da revista People, Kim Kardashian, que está em França participando do Festival de Cannes, afirmou que não sabia das acusações.

    Set vibes

    Фото опубликовано Kim Kardashian West (@kimkardashian) Апр 28 2016 в 5:54 PDT

    Mais:

    'Primeira-dama do Turismo' polemiza nas redes com fotos sensuais em Brasília
    Iranianos não pagam
    Tags:
    Irã, Instagram
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar