01:07 27 Fevereiro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    375
    Nos siga no

    O Ministério Público do Distrito Federal abriu uma investigação sobre a citação indevida da instituição em anúncios de um curso ministrado por Claudemiro Soares, um “ex-gay” que promete ensinar “prevenção, tratamento e cura” do homossexualismo[sic]. A Internet, por sua vez, reagiu rapidamente com o que de melhor ela sabe fazer nesses casos: memes.

    O cartaz de divulgação do curso, circulando amplamente nas redes sociais, afirmava que as aulas seriam orientadas “para famílias e educadores à luz da Ciência e da Bíblia”, e que os conteúdos era “chancelados pelos Ministérios Públicos Federal e do Distrito Federal e Territórios”.

    A informação foi desmentida pelo MP na quinta-feira (25), em nota de esclarecimento à imprensa onde o órgão afirma que "não compactua com qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas e a adotarem ação coercitiva tendente a orientar homossexuais para tratamentos não solicitados".

    Publicado na última terça-feira (23), o anúncio foi retirado do ar após receber uma enxurrada de comentários negativos.

    Alguns indignados, outros incrédulos, os internautas não perdoaram.

    Rapidamente, começaram a surgir memes com alusões a ícones da comunidade LGBT, como a cantora Inês Brasil:

     

     

    Em um deles, Lady Gaga é a garota propaganda de um curso  para a prevenção do “heterossexualismo”.

    Mais:

    Primeiro-ministro do Canadá participará de parada gay em Toronto
    Suprema Corte da Índia decide rever lei que pune com 10 anos de prisão o sexo gay
    Tags:
    Internet, memes, curso, direitos humanos, direitos LGBT, LGBT, cura gay, Ministério Público Federal, Lady Gaga, Claudemiro Soares, Distrito Federal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar