09:07 18 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    5912
    Nos siga no

    EUA, Canadá, Noruega e Brasil irão reduzir produção de petróleo em 4-5 milhões de barris por dia, diz Ministério da Energia do Azerbaijão.

    Membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (OPEP+) chegaram a acordo no domingo, reduzindo a produção de petróleo em 9,7 milhões de barris diários durante maio e junho.

    De acordo com o Ministério da Energia do Azerbaijão, a produção global de petróleo irá ser reduzida em 20 milhões de barris por dia, como resultado do acordo alcançado entre os países e aliados da OPEP+ e segundo os planos de muitos produtores fora da organização.

    "O acordo, alcançado na 10ª reunião dos ministros da OPEP+ é histórico para os produtores de petróleo, os consumidores e para a economia global. Pela primeira vez, foi alcançada neste formato uma decisão de dois anos com cortes significativos de produção, que teve apoio global. Estas medidas da OPEP+ apoiam o mercado da energia de várias maneiras. Em primeiro lugar, todos os obstáculos à aplicação da decisão em relação aos cortes de produção serão removidos em 1 de maio", disse a porta-voz do Ministério da Energia do Azerbaijão, Zamina Aliyeva.
    Plataforma de extração de petróleo da estatal Petrobras perto do litoral do estado de Espírito Santo, Brasil, dezembro de 2015 (foto de arquivo)
    © AFP 2020 / VITORIA VELEZ
    Plataforma de extração de petróleo da estatal Petrobras perto do litoral do estado de Espírito Santo, Brasil, dezembro de 2015 (foto de arquivo)

    "Em segundo lugar, a importância desta decisão não se limita ao corte de 9,7 milhões de barris por dia entre os países da OPEP+ em maio-junho. A Arábia Saudita, o Kuwait e os Emirados Árabes Unidos não irão produzir 2,7 milhões de barris por dia, previstos para o mês de abril," afirmou Aliyeva.

    A porta-voz também salientou que os Estados Unidos, Canadá, Noruega e Brasil irão reduzir voluntariamente a sua produção em 4-5 milhões de barris diários devido ao acordo.

    O recém-alcançado acordo estipula um corte de 9,7 milhões de barris por dia durante os meses de maio e junho deste ano. Depois disso, a produção será reduzida em 7,7 milhões de barris por dia durante seis meses. A partir de janeiro de 2021 até abril de 2022 a produção petrolífera terá um corte de 5,8 milhões de barris diários.

    A decisão foi confirmada neste domingo (12) pelo ministro da Energia do México, Rocio Nahlem, que anunciou que a diminuição começará em maio. O México havia bloqueado um acordo anterior para estabelecer a diminuição da extração de petróleo.

    Mais:

    Arábia Saudita pede convocação de reunião extraordinária da OPEP+
    OPEP+ adota declaração de cooperação com redução da produção de petróleo, mas México não aceita
    Acordo da OPEP+ permitirá recuperação dos preços do petróleo, diz Maduro
    Tags:
    Arábia Saudita, países exportadores de petróleo, produção de petróleo, EUA, Brasil, Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP)
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar