11:40 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados norte-americanos em Mossul, Iraque (arquivo)

    EUA podem enviar mais 5 mil militares ao Oriente Médio em meio a tensões com Irã

    © AP Photo / Maya Alleruzzo
    Mundo
    URL curta
    14412
    Nos siga no

    Os Estados Unidos podem considerar o envio de um contingente de milhares de soldados para o Oriente Médio, em meio ao aumento das tensões com a República Islâmica do Irã na região, segundo afirmou a mídia norte-americana nesta quarta-feira.

    Funcionários do Departamento de Defesa devem se reunir com membros da equipe de segurança nacional da Casa Branca nesta quinta-feira para discutir o plano iraniano, de acordo com informações da CNN, que ouviu três autoridades familiarizadas com a discussão. O canal de TV destaca que, até o momento, não há uma decisão oficial sobre o envio de militares. 

    ​Atualmente, segundo a Reuters, o Pentágono estaria estudando um pedido para alocar cerca de 5 mil homens na região. Fontes citadas pela agência afirmam que a solicitação teria partido do Comando Central dos Estados Unidos (USCENTCOM), mas ainda não há prazo para a análise.

    Na última terça-feira, o atual secretário de Defesa dos EUA, Patrick Shanahan, afirmou em conversa com jornalistas que Washington não deseja escalar ainda mais as tensões ou ir à guerra com o Irã, país que, segundo o governo americano, representaria uma grande ameaça aos interesses dos EUA no Oriente Médio.

    No início deste mês, os Estados Unidos, mencionando supostas informações sobre uma ameaça iminente de um ataque iraniano no Oriente Médio, rapidamente transferiram um grupo de navios de guerra para a região, reforçando em seguida suas defesas e anunciando a evacuação do seu pessoal na embaixada americana em Bagdá, no vizinho Iraque. Em resposta, o Irã, já pressionado pelo restabelecimento de sanções ordenadas por Washington, afirmou que iria suspender parte dos compromissos assumidos no acordo nuclear firmado com potências internacionais em 2015, gerando ainda mais preocupações. Em meio a isso, o presidente dos EUA, Donald Trump, chegou a fazer ameaças diretas à República Islâmica, dizendo que o Irã chegaria ao fim se quisesse lutar contra os Estados Unidos.

    Mais:

    Rússia convoca comissão do JCPOA para discutir comércio com o Irã
    Ameaças dos EUA fizeram Irã 'pausar' planos violentos, diz chefe do Pentágono
    Aumento de produção de urânio pouco enriquecido pelo Irã não viola acordo, diz Rússia
    Pompeo diz que é 'bem possível' que Irã esteja por trás de ataques a oleoduto saudita
    Irã não negociará com Trump até que EUA mostrem respeito, diz chanceler
    Trump: Irã enfrentará 'grande força' em caso de agressão contra EUA
    Tags:
    acordo nuclear, sanções, tropas, CENTCOM, Reuters, CNN, Pentágono, Patrick Shanahan, Donald Trump, Teerã, Washington, golfo Pérsico, Oriente Médio, Irã, eua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar