16:58 22 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Um representante da AIEA desliga uma conexão na instalação de enriquecimento de urânio a 20 % em Natanz, em janeiro de 2014

    Aumento de produção de urânio pouco enriquecido pelo Irã não viola acordo, diz Rússia

    © AFP 2019 / KAZEM GHANE/IRNA
    Mundo
    URL curta
    350
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse hoje esperar a interrupção da escalada das tensões em torno do acordo nuclear iraniano, de maneira que Teerã possa continuar respeitando seus compromissos junto ao Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA).

    Segundo Moscou, o recente aumento anunciado na produção de urânio pouco enriquecido pelo Irã está sendo realizado sob o controle da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e não viola o acordo firmado em 2015 com o chamado grupo P5+1, formado por China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e Alemanha, e depois abandonado pelos EUA.

    "A AIEA foi avisada antecipadamente sobre as mudanças. Todos os procedimentos estabelecidos foram seguidos. Mesmo aumentando a produção, o Irã permanece dentro da estrutura especificada no JCPOA", afirmou a chancelaria russa. 

    Na última segunda-feira, o responsável pela central nuclear de Natanz, no Irã, informou que o país estava aumentando em quatro vezes a taxa de enriquecimento de urânio após a suspensão de parte dos compromissos assumidos no acordo de 2015. A medida foi uma resposta ao aumento das pressões internacionais lideradas por Washington, que, além de restabelecer uma série de sanções contra Teerã, passou a adotar um discurso ainda mais belicoso em relação à República Islâmica, acompanhado de um fortalecimento da presença militar norte-americana no Golfo Pérsico.

    Mais:

    Pompeo diz que é 'bem possível' que Irã esteja por trás de ataques a oleoduto saudita
    Irã não negociará com Trump até que EUA mostrem respeito, diz chanceler
    Trump: Irã enfrentará 'grande força' em caso de agressão contra EUA
    Evo: ameaças dos EUA ao Irã encorajam a indústria da guerra
    Tags:
    bomba atômica, urânio enriquecido, enriquecimento de urânio, urânio, acordo nuclear, JCPOA, Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Washington, Teerã, Moscou, Natanz, Estados Unidos, Irã, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar