20:28 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Evo Morales, presidente da Bolívia, em Moscou (arquivo)

    Evo: ameaças dos EUA ao Irã encorajam a indústria da guerra

    © Sputnik / Sergei Guneev
    Mundo
    URL curta
    890
    Nos siga no

    O presidente da Bolívia, Evo Morales, criticou nesta segunda-feira a postura dos Estados Unidos em relação ao Irã, sugerindo que as recentes ameaças feitas pelo governo do Donald Trump seriam uma forma de impulsionar a indústria militar norte-americana.

    "Condenamos as ameaças de guerra e destruição dos EUA ao Irã e sua intenção de enviar tropas para o Oriente Médio. O imperialismo sempre busca fazer funcionar sua indústria da guerra", escreveu o líder boliviano em seu Twitter.

    ​As declarações de Morales são dadas um dia após uma ameaça aberta do presidente dos Estados Unidos à existência do Irã. No último domingo, Trump, também através do Twitter, disse que se Teerã quiser lutar com os EUA, esse será o fim da República Islâmica. 

    No último dia 8 de maio, o Irã informou que estava descontinuando parcialmente alguns dos compromissos assumidos no acordo nuclear de 2015, em decorrência de atitudes tomadas anteriormente pelos norte-americanos, como, principalmente, o restabelecimento de sanções internacionais ao país.

    Mais:

    UE adverte contra provocações na região do Oriente Médio após Trump prometer 'fim do Irã'
    Tabloide expõe rumo naval britânico igual ao dos EUA contra Irã
    EUA realizam manobras navais perto do Irã (FOTOS, VÍDEO)
    Trump não precisa de autorização do Congresso para declarar guerra ao Irã, diz analista
    Tags:
    Twitter, Donald Trump, Evo Morales, Washington, Teerã, Irã, Estados Unidos, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar