05:09 20 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Manifestantes em Washington, DC, durante protesto contra a postura ameaçadora dos EUA em relação à Venezuela (arquivo)

    Rússia cria grupo de países para neutralizar possível intervenção dos EUA na Venezuela

    © Foto: YouTube/alchymediatv
    Mundo
    URL curta
    1372

    A Rússia está criando um grupo de países na Organização das Nações Unidas a fim de conter os planos norte-americanos de uma possível intervenção na Venezuela, conforme anunciou nesta quinta-feira o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.

    "Estamos mobilizando um grupo de países que, assim como nós, respeitam a Carta da ONU, para neutralizar esses planos", disse o chanceler ao ser questionado pela imprensa sobre a reação russa diante de uma possível invasão dos Estados Unidos à Venezuela. 

    Segundo Lavrov, Moscou espera que esse grupo em questão consiga atrair um apoio considerável de outros membros, já que o objetivo dessa mobilização é extremamente simples: "defender as normas e os princípios fundamentais do direito internacional, fixados na Carta da ONU". 

    No último dia 30, o líder opositor Juan Guaidó convocou a população venezuelana para um grande ato nas ruas de Caracas, a fim de tomar o poder das mãos do presidente Nicolás Maduro. Em seu chamado, Guaidó declarou que estaria respaldado pelo apoio de uma parte importante das Forças Armadas, o que se revelou inverídico. Tais ações elevaram o clima de tensão no país sul-americano, levando a duros confrontos que, até o momento, já deixaram ao menos quatro mortos, 230 feridos e 205 detidos, segundo um escritório local de defesa dos direitos humanos. 

    Mais:

    Assessor de Trump persuade presidente a enviar tropas para Venezuela, diz mídia
    Forças Armadas da Venezuela estão coesas como nunca antes, diz Maduro
    Venezuela diz na ONU que Bolsonaro 'age de forma criminosa'
    Maduro diz que a paz triunfou na Venezuela
    Tags:
    invasão, Nações Unidas, ONU, Juan Guaidó, Sergei Lavrov, Nicolás Maduro, Estados Unidos, EUA, Caracas, Moscou, Rússia, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar