15:31 21 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, durante a cerimônia de abertura da VII Conferência de Segurança de Moscou (arquivo)

    Ministro russo aponta riscos de mudanças forçadas de governos

    © Sputnik/ Grigory Sysoev
    Mundo
    URL curta
    4100

    As tentativas externas de derrubar governos, como na Venezuela e em outras partes do mundo, contribuem significativamente para o aumento do terrorismo e das ondas de migração ilegal, conforme declarou nesta segunda-feira o ministro russo da Defesa, Sergei Shoigu.

    "Os acontecimentos no Oriente médio e no norte da África demonstram que a política de mudança de regimes indesejados e a imposição de modelos de desenvolvimento a partir do exterior não apenas levam ao caos no nível regional, mas também a um aumento das ameaças reais, incluindo o crescimento do terrorismo internacional e enormes ondas de migração ilegal", disse Shoigu. 

    De acordo com o chefe da Defesa russa, esse cenário de tentativa de derrubar um governo legítimo é exatamente o que está acontecendo hoje na Venezuela. 

    Ainda falando sobre terrorismo, o ministro russo chamou a atenção para o fortalecimento do grupo extremista Daesh no Afeganistão. 

    "Com a derrota do chamado Estado Islâmico, os terroristas da Síria e do Iraque se deslocam para outras regiões, incluindo a Ásia Central e o sudeste. A situação mais complicada se observa no Afeganistão", afirmou, explicando que o grupo usa o país como uma plataforma para posterior expansão pela região. 

    Mais:

    'EUA querem mudança de regime ao estilo iraquiano no Irã', afirma especialista
    EUA querem uma mudança de regime na Rússia, diz ex-diplomata canadense
    EUA querem trabalhar com a Rússia para garantir 'mudança no regime político sírio'
    Senador russo: mudança de poder no Brasil não foi realizada sem intervenção externa
    Tags:
    migração, terrorismo, Estado Islâmico, Daesh, Sergei Shoigu, Iraque, Síria, Ásia Central, África, Oriente Médio, Afeganistão, Venezuela, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar