03:28 20 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Bombardeiro estratégico B-52 da Força Aérea dos EUA

    Mídia: EUA deixam sem resposta proposta russa de 'nunca desencadear' guerra nuclear

    © Boeing
    Mundo
    URL curta
    0 100

    A Rússia propôs aos Estados Unidos firmar um acordo que poderia prevenir uma guerra nuclear, mas não recebeu qualquer resposta, escreve a mídia russa, citando suas fontes.

    De acordo com o jornal Kommersant, Moscou entregou a Washington o documento preliminar em outubro de 2018. Nele observa-se que não pode haver vencedores em uma guerra nuclear, portanto "esta nunca deve ser desencadeada".

    Nessa conexão, Moscou propôs especificar todas as medidas necessárias para evitar o uso intencional ou acidental de armas nucleares. Segundo indica o jornal, Rússia estava esperando a resposta da parte americana durante seis meses.

    Ao mesmo tempo, a porta-voz da embaixada dos EUA na Rússia afirmou que Washington "continua comprometido com o controle efetivo de armas".

    Em 2 de fevereiro, os Estados Unidos suspenderam formalmente suas obrigações quanto ao Tratado INF e acionaram o processo de retirada no prazo de seis meses. Washington disse que encerraria este procedimento se a Rússia concordasse em cumprir o pacto.

    Moscou também suspendeu sua participação no tratado, com o presidente russo Vladimir Putin instruindo as autoridades do país a não iniciarem nenhuma nova negociação com Washington sobre o assunto. Putin, no entanto, ressaltou que todas as propostas anteriores da Rússia permanecem sobre a mesa.

    Em outubro, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou a intenção de seu país de se retirar do Tratado INF devido às supostas violações do acordo pela Rússia. Moscou refutou as acusações, acrescentando que os EUA violaram eles próprios o tratado.

    Mais:

    Analista revela maneira inesperada de salvar o mundo do apocalipse nuclear
    Kim Jong-un promete desenvolver poder militar e energia nuclear da Coreia do Norte
    EUA não descartam ataque nuclear preventivo para reforçar dissuasão, segundo relatório
    Tags:
    acordos bilaterais, guerra nuclear, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar