22:58 24 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Carlos Ghosn

    Carlos Ghosn é preso mais uma vez em Tóquio

    © AP Photo / Itsuo Inouye
    Mundo
    URL curta
    1 0 0

    Os promotores de Tóquio, no Japão, determinaram nesta quarta-feira a prisão do executivo franco-brasileiro Carlos Ghosn, de 64 anos, ex-presidente da Renault, informou Agência Brasil.

    O empresário foi solto no mês passado sob fiança após 108 dias de custódia. Nesta quarta-feira, Ghosn foi preso na casa dele. Os investigadores suspeitam de desvio de US$ 34 milhões pagos a uma concessionária da Nissan em Omã, operada por um dos conhecidos de Ghosn.

    Parte do dinheiro foi supostamente usada para adquirir um iate. Segundo investigações, o dinheiro veio de um fundo de reserva da Nissan, que o executivo foi autorizado a usar a seu critério.

    Ghosn foi indiciado sob acusação de violação agravada de confiança e subnotificação de sua indenização. Ele nega essas acusações.

    A montadora francesa Renault não revelou detalhes, mas a mídia local sugere pagamentos ilegais a um distribuidor em Omã. Parte dos pagamentos foram supostamente transferidos para uma empresa no Líbano controlada por associados de Ghosn.

    Renault informou aos promotores, em outras ocasiões, que o dinheiro da empresa foi desviado para cobrir os custos do casamento de Ghosn no Palácio de Versalhes em 2016.

    A Renault também disse que uma investigação conjunta com a japonesa Nissan Motor revelou que as despesas questionáveis ​​foram cobradas da holding Renault-Nissan na Holanda a partir de 2010, enquanto Ghosn estava no comando, informou Agência Brasil.

    Mais:

    Justiça japonesa autoriza libertação de franco-brasileiro ex-presidente da Nissan
    Empresário franco-brasileiro acusado de corrupção é demitido pela Nissan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar