01:07 26 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Quebra-gelo Ilia Mutomets chegando à base em Severomorsk

    EUA não permitirão domínio da Rússia e China no Ártico

    © Sputnik / Pavel Lvov
    Mundo
    URL curta
    17524

    Washington não permitirá que a Rússia ou a China dominem o Ártico ou controlem a Rota Marítima do Norte, afirmou o comandante da Marinha americana na Europa e África, almirante James Foggo.

    Segundo escreve a revista The Washington Examiner, citando as palavras do almirante, todos os países da região ártica devem ter acesso a essa região e usar seus recursos. Portanto, nenhum Estado tem direito de pretender dominar essa região.

    "A Rússia considera o Ártico como seu território. No entanto, este é um território internacional, e estamos interessados em que continue sendo livre e aberto para todos", declarou Foggo.

    No entanto, ele adicionou que as empresas estadunidenses não têm interesse em usar a Rota Marítima do Norte (rota que permite navegar do oceano Atlântico até ao oceano Pacífico ao longo da costa norte da Sibéria), pois sua profundidade não é suficiente para seus navios.

    Ao falar sobre o gigante asiático, o comandante da Marinha americana na Europa e África destacou que a China não participa do Conselho Ártico, tendo só o status de observador e, por esta razão, não tem direito de explorar as águas da região.

    O Conselho Ártico é uma organização intergovernamental que foi criada em 1996 e que tenta resolver questões vitais para os países e populações indígenas do Ártico. A organização conta com oito Estados-membros: Canadá, Dinamarca, Estados Unidos, Finlândia, Islândia, Noruega, Rússia e Suécia.

    Mais:

    Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia
    Lavrov: 'Rússia quer entender o que a OTAN busca no Ártico'
    Reino Unido envia helicópteros para o Ártico como mensagem a 'todos os adversários'
    Ártico russo ficará sob proteção de 'guerreiros anfíbios'
    Tags:
    internacional, região, dominação, Marinha dos EUA, China, Rússia, Ártico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar