12:32 25 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Huawei

    Presidente da Huawei nega espionagem para governo chinês

    © AP Photo / Mark Schiefelbein, File
    Mundo
    URL curta
    471

    O presidente da Huawei Technologies, Ren Zhengfei, disse nesta terça-feira que a gigante das telecomunicações chinesa nunca havia espionado a favor de Pequim ou concedido acesso a "informações impróprias" para qualquer país, conforme citado pelo Financial Times.

    A Huawei enfrenta acusações de estar ligada ao governo chinês e até mesmo envolvida em espionagem, algo que a empresa nega veementemente. 

    "Ainda amo meu país, apoio o Partido Comunista, mas nunca farei nada para prejudicar qualquer país do mundo", disse Ren a repórteres na sede da Huawei em Shenzhen, conforme citado pelo jornal Financial Times.

    O fundador da Huawei continuou dizendo que "nunca recebeu nenhuma solicitação de qualquer governo para fornecer informações impróprias".

    Ele acrescentou que sentia muita falta de sua filha, a diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, que foi presa no Canadá, em dezembro, a pedido dos EUA, por suspeita de violar as sanções impostas pelo Irã a Washington.

    No ano passado, a Austrália, o Japão, a Nova Zelândia e os Estados Unidos proibiram a gigante de telecomunicações chinesa de participar de contratos governamentais.

    Mais recentemente, na sexta-feira, a mídia polonesa informou que um dos diretores do escritório polonês da Huawei e um ex-funcionário de alto escalão da Agência de Segurança Interna da Polônia (ISA) foram presos na Polônia sob suspeita de espionagem para a China.

    No sábado, a empresa chinesa rescindiu o contrato com o empregado detido pelas autoridades polonesas. A empresa ressaltou que a Huawei sempre cumpre as normas e leis do país em que atua e exige que todos os seus funcionários sigam as leis e regulamentos pertinentes.

    Mais:

    Canadá autoriza executiva da Huawei a deixar prisão após pagar fiança
    Polícia de Vancouver comenta invasão de propriedade de vice-presidente da Huawei
    Chancelaria chinesa convoca embaixador dos EUA por detenção de executiva da Huawei
    Chancelaria da China convoca embaixador canadense após prisão de diretora da Huawei
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar