11:50 21 Julho 2019
Ouvir Rádio
    O serviço britânico de inteligência MI5

    Inteligência britânica teria feito lista de parlamentares com ligações à Rússia e China

    © flickr.com / Skinbops
    Mundo
    URL curta
    606

    A Rússia e a China têm enfrentado em múltiplas ocasiões acusações de interferência nos assuntos internos de vários países ocidentais. Quer Moscou quer Pequim negam as acusações, citando a falta de evidências, bem como as tentativas do próprio Ocidente de se intrometer em assuntos de países terceiros em todo o mundo.

    O Serviço Secreto Britânico MI5 elaborou uma lista secreta de cerca de 30 membros da Câmara dos Lordes com ligações financeiras "diretas" à China ou a Rússia, informou o Daily Mail, acrescentando que o serviço de inteligência considera sua influência no Parlamento do Reino Unido como sendo uma ameaça à segurança nacional.

    O jornal afirma que há parlamentares que são membros de conselhos de administração de companhias de propriedade russa ou que têm cargos em empresas chinesas, referindo também alguns especialistas russos, um autor de livros sobre o país e executivos de bancos russos, de empresas de mineração e consórcios de navegação apoiados pelo Estado.

    Fontes dos serviços de segurança alegam que as preocupações dentro do MI5 britânico e do Ministério do Interior vão além dos laços comerciais, com alguns membros da Câmara dos Lordes "suspeitos de ser patrocinados por agentes inimigos".

    Algumas destas pessoas têm criticado as sanções contra a Rússia e expressado seus pontos de vista na Câmara dos Lordes, tendo também solicitado investigar as decisões de política externa do governo "enquanto trabalhavam para empresas russas", escreveu o Daily Mail.

    A agência britânica chega a afirmar que alguns dos comentários feitos na Câmara dos Lordes haviam sido emitidos pela RT, tendo esta sido acusada pelo British Office of Communications (Ofcom) de quebrar as regras de difusão televisiva.

    Em um desenvolvimento separado, a agência de contrainteligência da República Checa, o Serviço de Informações de Segurança (SIS), emitiu alertas de intensificação da atividade de espionagem da Rússia e da China, informou a BBC. A agência teria dito que ambos os países estavam buscando uma estratégia a longo prazo para minar o Ocidente, com espiões chineses representando risco para os cidadãos tchecos, enquanto os agentes russos alegadamente efetuam uma guerra híbrida para ganhar influência sobre o país.

    No início desta semana, Alexander Venediktov, assessor do secretário do Conselho de Segurança da Rússia, disse ao Sputnik que cada nova fase da histeria britânica sobre a suposta ameaça da Rússia coincide com o agravamento da crise do "doloroso" processo Brexit.

    Moscou e Pequim têm sido repetidamente acusadas de espionagem por vários países europeus e pelos Estados Unidos. Os dois países negam categoricamente as acusações como infundadas.

    Mais:

    Diretor do MI5 britânico adverte que Rússia será 'pária ainda mais isolada'
    Parlamentares britânicos demandam que May conceda status legal a migrantes após escândalo
    Tags:
    espionagem, inteligência, Ministério do Interior, Câmara dos Lordes, MI5, Reino Unido, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar