17:19 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Vladimir Putin e Xi Jinping durante um encontro no Kremlin

    Jornal americano: Rússia e China estão formando aliança para se contrapor aos EUA

    © Sputnik / agência host
    Mundo
    URL curta
    15443
    Nos siga no

    A Rússia e a China, apesar das discordâncias existentes entre as partes, estão formando uma "Entente Oriental" capaz de se contrapor aos EUA e à OTAN, escreve o colunista do jornal The Hill, Jeff Hawn.

    Na opinião dele, o Ocidente considera que nas relações entre Pequim e Moscou há vários obstáculos que não lhes permitirão criar uma aliança estável. Por exemplo, a inimizade mútua com raízes históricas, as disputas territoriais e também a concorrência por esferas de influência na Ásia Central.

    No entanto, o autor acredita que existe um fator vital que faz com que as partes superem todas as contradições e firmem acordos mutuamente benéficos, ou seja, a desconfiança em relação à política dos EUA.

    De acordo com Hawn, a maior vantagem que têm a Rússia e a China consiste em que nenhuma das partes representa um perigo existencial para a outra. Em particular, eles não pretendem impor sua política, pois sua concorrência se baseia em territórios e recursos. O Ocidente, pelo contrário, promove sua ideologia como a única correta que tem o direito de existir.

    Ao mesmo tempo, o autor aponta para o fato que a Rússia e China são antigos impérios que se consideram "vítimas dos jogos de Estados ocidentais". Eles tencionam pôr fim à hegemonia dos EUA na arena mundial e garantir a sua própria segurança e seu crescimento econômico.

    Assim, o colunista do jornal apela aos países ocidentais para que prestem atenção a essa aliança que ainda não é firme.

    "É possível que tenha chegado o tempo para questionar se Moscou e Pequim conseguirão criar uma aliança ou, mais concretamente, se ela já existe e até que ponto se pode tornar poderosa", resumiu.

    Mais:

    Fim da guerra? China se diz 'confiante' por acordo comercial com os EUA em 90 dias
    Como Portugal pode ajudar China a dominar economicamente o mundo
    Especialista americano prevê 'processo perigoso' na disputa entre EUA e China
    Tags:
    hegemonia, aliança, cooperação bilateral, economia, OTAN, China, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar