23:27 20 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Soldados estão em um tanque da coalizão liderada pela Arábia Saudita, na periferia da cidade portuária de Aden, no sul do Iêmen.

    Sauditas seguem recebendo apoio militar dos EUA no Iêmen, mesmo após morte de jornalista

    © AFP 2018 / Saleh Al-Obeidi
    Mundo
    URL curta
    303

    Os Estados Unidos não têm planos de alterar o seu apoio logístico às operações militares lideradas pela Arábia Saudita no Iêmen, disse o chefe do Comando de Operações Especiais da Força Aérea dos EUA, tenente-general Brad Webb, em uma coletiva de imprensa.

    "Não vejo nada no horizonte que possa mudar esse foco neste momento", disse Webb na quarta-feira, quando questionado sobre possíveis mudanças no apoio logístico às operações de Riad no Iêmen.

    Numerosos legisladores dos EUA, incluindo os senadores Dianne Feinstein e Bernie Sanders, instaram o governo Trump a suspender o apoio militar à Arábia Saudita após o desaparecimento do colunista Jamal Khashoggi, do Washington Post, em Istambul.

    As autoridades turcas disseram ter gravações de áudio e vídeo provando que Khashoggi, residente nos EUA, foi morto dentro do consulado saudita no dia 2 de outubro. Na terça-feira, o New York Times informou que autoridades turcas conseguiram identificar pelo nome cinco dos 15 suspeitos, supostamente envolvidos na morte de Khashoggi. Quatro deles têm ligações com o governo saudita.

    Mais:

    G7 pede 'punição a todos os responsáveis' por desaparecimento de jornalista saudita
    Chanceler turco vai discutir com Pompeo caso de jornalista saudita desaparecido
    Trump diz que os EUA saberão o que aconteceu com Khashoggi 'até o final desta semana'
    Arábia Saudita se prepara para admitir a morte de Khashoggi, diz emissora de TV
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik