15:35 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Sessão do Conselho de Segurança da ONU

    Brasil, Índia, Alemanha e Japão defendem novamente reforma do Conselho de Segurança da ONU

    © REUTERS / Mike Segar
    Mundo
    URL curta
    992

    Os ministérios de Relações Exteriores de Brasil, Índia, Alemanha e Japão assinaram uma declaração conjunta em Nova York nesta quarta-feira reiterando a necessidade de reformar o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

    Na nota, o grupo, conhecido como G-4, "reafirma a necessidade de uma reforma do Conselho no menor prazo possível, incluindo a ampliação das categorias de membros permanentes e não permanentes, para aumentar sua legitimidade, efetividade e representatividade".

    Os chanceleres dos quatro países consideram que a atual composição do Conselho "não reflete" a nova realidade global e enfatizaram que a reforma é "essencial" para enfrentar os desafios complexos da atualidade.

    Além disso, expressaram sua "preocupação" em ver o ritmo lento do processo de reforma, que começou a ser considerado em 1979, sem avanços substanciais.

    Recordaram a Cúpula Mundial de 2005, em que todos os Chefes de Estado e de Governo "apoiaram unanimemente a reforma em breve" do Conselho de Segurança, e lamentaram que, apesar do apoio de muitos países, as negociações intergovernamentais não tenham rendido quase 10 anos após o seu lançamento.

    Os ministros que assinaram a declaração comprometeram-se a intensificar o diálogo com os países e grupos com ideias para fins e, a este respeito, apoiaram a consideração da Posição Comum Africana.

    "Os ministros reiteraram seu apoio à representação da África entre os membros permanentes e não permanentes de um Conselho de Segurança reformado e ampliado", disse o comunicado.

    A nota foi feita durante uma reunião dos ministros do Exterior do G-4 durante a 73ª Assembleia Geral das Nações Unidas. Aloysio Nunes (Brasil), Sushma Swaraj (Índia), Heiko Maas (Alemanha) e Taro Kono (Japão) participaram.

    Atualmente, o Conselho de Segurança da ONU é composto por 5 membros permanentes (Estados Unidos, Reino Unido, França, China e Rússia) e 10 membros não permanentes que mudam a cada ano.

    Mais:

    Rússia: EUA controlaram Conselho de Segurança da ONU com sanções contra Coreia do Norte
    Pompeo presidirá sessão do Conselho de Segurança da ONU sobre Coreia do Norte
    Venezuela vai à ONU após líder da OEA não descartar invasão militar do país
    Tags:
    representatividade, reforma, diplomacia, Conselho de Segurança da ONU, Sushma Swaraj, Taro Kono, Heiko Maas, Aloysio Nunes Ferreira, Índia, África, Japão, Alemanha, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik