06:17 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Hassan Rouhani, presidente do Irã, em discurso na 73ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York

    Rouhani: Irã não quer saber de guerras, sanções ou ameaças

    © AFP 2018/ TIMOTHY A. CLARY
    Mundo
    URL curta
    6130

    O presidente iraniano, Hassan Rouhani, criticou duramente, nesta terça-feira, as políticas hostis levadas a cabo por Washington contra o seu país, afirmando que a atual abordagem dos Estados Unidos está fadada ao fracasso.

    "Nossa proposta é clara: compromisso por compromisso, violação por violação, ameaça por ameaça e passo a passo, em vez de conversa por conversa... O que o Irã diz é claro: sem guerra, sem sanções, sem ameaças, sem bullying; apenas aja de acordo com a lei e o cumprimento das obrigações", disse Rouhani em discurso na 73ª Assembleia Geral das Nações Unidas, que começou hoje, em Nova York. 

    Segundo o líder iraniano, nenhuma nação pode ser levada à mesa de negociações pela imposição da força. De qualquer maneira, para ele, não há melhor maneira de se resolver problemas do que através do diálogo. 

    "Para que o diálogo ocorra, não há necessidade de uma oportunidade fotográfica. O diálogo pode ser retomado nesta mesma Assembleia Geral da ONU, do mesmo ponto e pela mesma parte que deixou o acordo. O começo de um diálogo começa com o fim das ameaças e sanções injustas que negam os princípios da ética e do direito internacional."

    Ainda de acordo com Rouhani, o Irã acredita na criação de um mecanismo coletivo para tratar de temas ligados ao Golfo Pérsico, com a presença e participação de todos os países da região. 

    Mais:

    Trump ameaça Síria e critica Irã em discurso na Assembleia Geral da ONU
    Michel Temer realiza último discurso na Assembleia Geral da ONU e defende seu governo
    Tags:
    73ª Assembleia Geral das Nações Unidas, ONU, Hassan Rouhani, Teerã, Nova York, Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik