21:35 20 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Comunidade de africâneres na África do Sul

    África do Sul convoca representante da diplomacia dos EUA para explicar tweet de Trump

    © Sputnik . Ekaterina Nenakhova
    Mundo
    URL curta
    516

    O presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, convocou a encarregada de negócios dos Estados Unidos no país, Jessye Lapenn, para explicar, nesta quinta-feira, as recentes declarações do presidente norte-americano, Donald Trump, sobre a política de terras sul-africana.

    Na última quarta-feira, Trump publicou um tweet dizendo que havia pedido ao seu secretário de Estado, Mike Pompeo, para analisar a situação da política de terras na África do Sul, onde, segundo ele e a mídia dos EUA, vários fazendeiros brancos estariam sendo assassinados e/ou tendo suas fazendas confiscadas. 

    Ao ser informado sobre as afirmações do líder americano, o governo sul-africano afirmou que Trump estaria tomando uma decisão baseada em "informação falsa", e, de acordo com o serviço de comunicação da presidência da África do Sul, tais comentários refletiriam uma "percepção estreita" da realidade, que só serve para "dividir nações". 

    A política da África do Sul sobre a expropriação de terras de agricultores brancos minoritários, que possuem cerca de 72% das terras agrícolas, surgiu pela primeira vez em 1994, após o fim do apartheid. No entanto, a questão só foi regulada quando Ramaphosa assumiu o cargo, em fevereiro de 2018. Em março, uma nova emenda foi adotada pelo parlamento sul-africano, permitindo ao governo confiscar, sem compensação, terras de fazendeiros brancos com mais de 12.000 hectares.

    Mais:

    Como é a vida em comunidades africâneres na África do Sul?
    Tags:
    Jessye Lapenn, Mike Pompeo, Donald Trump, Cyril Ramaphosa, Estados Unidos, África do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik