14:47 21 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Um marinheiro na costa russa do mar Cáspio

    Secretário-geral da ONU aplaude assinatura de Convenção do Mar Cáspio

    © Sputnik / Aleksei Kudenko
    Mundo
    URL curta
    0 51

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, destacou nesta segunda-feira, 13, a importância de um documento para regular o status jurídico do mar Cáspio, assinado no último domingo pelos cinco países banhados por ele.

    Reunidos na cidade cazaque de Aktau, os líderes de Azerbaijão, Irã, Cazaquistão, Rússia e Turcomenistão firmaram um acordo que estava em discussão há mais de duas décadas definindo, entre outras coisas, o uso comum da superfície e das profundezas do Cáspio, navegação, pesca, as pesquisas científicas, instalação de gasodutos e de bases militares. 

    "O secretário-geral saúda a assinatura da Convenção sobre o Estatuto Jurídico do Mar Cáspio pelo Azerbaijão, Irã, Cazaquistão, Rússia e Turcomenistão. Esse documento histórico demonstra a importância da cooperação regional, que é vital para manter a paz e a segurança internacional", disse o porta-voz do secretário-geral.

    O status do mar Cáspio, que é rico em depósitos de hidrocarbonetos, era regulado por acordos firmados entre o Irã e a União Soviética até a dissolução desta última e o surgimento de cinco novos Estados independentes que viriam a ser banhados por esse corpo de água.

    Mais:

    'Constituição' do mar Cáspio proíbe presença militar de países não litorais na área
    Cazaquistão não pretende autorizar bases dos EUA no mar Cáspio, diz ministro
    Por que motivo Rússia decidiu transferir Flotilha do Mar Cáspio mais para sul?
    Irã pretende salvar mar Cáspio da catástrofe ecológica
    Tags:
    António Guterres, Aktau, União Soviética, Turcomenistão, Cazaquistão, Azerbaijão, Irã, Rússia, mar Cáspio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik