20:51 14 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    EUA se sentem ameaçados pela Rússia no espaço cibernético

    EUA criam grupo para combater ameaça russa no ciberespaço

    Pixabay
    Mundo
    URL curta
    314

    O Cibercomando dos Estados Unidos criou um grupo de trabalho especial para combater as ações da Rússia no ciberespaço, segundo declarou o chefe do grupo, o general Paul Nakasone.

    "Instituí um grupo russo, um grupo pequeno. Seu trabalho está em linha com o que a comunidade de inteligência vem fazendo desde o que ocorreu nos anos de 2016 e 2017", afirmou o militar durante intervenção no fórum de segurança de Aspen, no Colorado.

    Segundo Nakasone, que também é o atual chefe da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA), a Rússia possui grandes capacidades no ciberespaço que precisam ser enfrentadas. 

    Os Estados Unidos acusam a Rússia de ter interferido na eleição presidencial de 2016, utilizando hackers para favorecer a campanha do então candidato republicano Donald Trump. Moscou, no entanto, nega qualquer participação em supostos atos, qualificando tais alegações de absurdas.

    O presidente russo, Vladimir Putin, disse mais uma vez depois do encontro com o chefe de Estado americano em Helsinque, na Finlândia, que a Rússia não interferiu e nem irá interferir em assuntos internos dos EUA, ao qual sugeriu justamente criar um grupo de trabalho sobre segurança cibernética para debater matérias sensíveis nesse setor.

    Mais:

    Veterano senador dos EUA defende guerra cibernética com a Rússia em novo livro
    Twitter proíbe anúncios da gigante russa de segurança cibernética Kaspersky Lab
    'Estado de inação': senadores criticam política cibernética de Trump
    Tags:
    segurança cibernética, Agência Nacional de Segurança (NSA), Donald Trump, Vladimir Putin, Paul Nakasone, Colorado, Moscou, Aspen, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik