18:42 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    A chanceler alemã Angela Merkel (arquivo)

    Merkel qualifica de pouco convincentes argumentos de Trump a favor da Rússia no G7

    © AFP 2018 / Odd Andersen
    Mundo
    URL curta
    1419

    A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, considerou pouco convincentes os argumentos do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a favor de um retorno da Rússia ao G7 (G8), mas reconheceu a necessidade da ajuda de Moscou para a resolução de importantes crises internacionais.

    De acordo com a líder alemã, não há dúvidas de que a Rússia desempenha um papel de destaque nas tentativas de estabilizar a situação na Ucrânia e na Síria e também no processo de desarmamento global. Ainda assim, ela acredita ser mais adequado manter o formato atual do grupo, composto por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido.

    Nos últimos dias 8 e 9, os líderes do G7 participaram de mais uma cúpula do grupo na cidade canadense de Charlevoix, no Quebec, que foi marcada por um profundo desentendimento entre os Estados Unidos e os demais países do grupo, devido a discordâncias comerciais. Em meio a polêmicas com seus colegas, o chefe de Estado norte-americano, Donald Trump, pediu a volta da Rússia ao grupo, alegando que a reorganização do G8 faria mais sentido para todos. No entanto, apenas a Itália demonstrou apoio à ideia.

    "Eu não posso responder em detalhes o que fez [Trump propor isto]... Claro que nós perguntamos a ele, mas a resposta dele não foi convincente", disse Merkel ao canal de TV ARD, admitindo frustração pela última cúpula. "Eu não descartaria o formato G7. Sim, desta vez foi difícil, foi decepcionante, mas não termina assim".

    Mais:

    Putin responde ao G7: parem com esse lero-lero e resolvam questões concretas
    G7 fecha acordo para tomar 'novas medidas' contra a Rússia
    Tags:
    G8, G7, Quebec, Charlevoix, Canadá, Rússia, EUA, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik