05:09 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Vladimir Putin e Donald Trump se reúnem pela primeira vez na cúpula do G20

    Afinal das contas, o que impede o encontro entre Putin e Trump hoje?

    © AP Photo / Evan Vucci
    Mundo
    URL curta
    0 32

    Recentemente, a mídia norte-americana relatou sobre a proposta de organizar um encontro entre os presidentes russo e estadunidense na Áustria. Porém, a disponibilidade de Viena para sediar tal reunião ainda não quer dizer que ela aconteça, disse à Sputnik o cientista político Sergei Kozlov.

    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, apresentou a iniciativa de se encontrar com seu homólogo norte-americano, Donald Trump, nesse verão na Áustria, comunica o jornal The Wall Street Journal, citando um alto responsável europeu.

    De acordo com a edição, esta proposta foi anunciada pelo líder russo durante o encontro com o chanceler austríaco Sebastian Kurz, que prometeu discutir a iniciativa com o lado estadunidense.

    Em uma conversa com a Sputnik, um representante do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca confirmou que as autoridades austríacas propuseram sediar o encontro entre os presidentes russo e norte-americano. Entretanto, a fonte observou que, apesar destas declarações, por enquanto Washington "não tem nada para anunciar a esse respeito".

    Mais cedo, o assessor do presidente russo Yuri Ushakov comunicou que, em 20 de março, Trump e Putin tinham tido uma conversa telefônica, no decorrer da qual o líder norte-americano propôs organizar uma cimeira bilateral e referiu Washington como um possível local de encontro.

    Enteriormente, em uma entrevista ao canal de TV austríaco ORF, Putin expressou a opinião de que o seu encontro com Trump ainda não aconteceu devido a uma luta política acirrada nos EUA. Já o porta-voz da Presidência, Dmitry Peskov, falou que a questão de uma possível reunião entre os líderes "carece de informações concretas".

    Ao falar com o serviço russo da Rádio Sputnik, o cientista político Sergei Kozlov observou que uma reunião entre o líder russo e norte-americano seria, certamente, útil e proveitosa.

    "Um encontro entre os presidentes russo e estadunidense, sem dúvida, desempenharia um papel positivo. Além de acordos concretos que podem ser alcançados nesse encontro, o importante seria o mero fato de ele ser realizado. Isso significaria que os presidentes russo e estadunidense estão dispostos a dar ao menos alguns passos em direção um ao outro", assegura.

    Além disso, o especialista relembra que por muito tempo Trump "tem estado de mãos atadas" devido às acusações da alegada intervenção russa nas eleições norte-americanas.

    "Um encontro entre os dois presidentes inclusive mostraria que Trump já pode agir sem olhar para o establishment de oposição e para as mídias", disse Kozlov.

    Entretanto, acredita ele, ainda é cedo para fazer prognósticos em relação à probabilidade de tal encontro.

    "Agora, é cedo para fazer algumas previsões sobre o possível encontro entre os dois presidentes. Apesar de numerosas declarações do presidente dos EUA sobre sua disponibilidade de se reunir com o presidente da Rússia e, apesar da vontade do presidente russo de se encontrar com Donald Trump, o atual contexto em que de o líder dos EUA é obrigado a agir não é muito positivo.

    Por isso, a vontade da Áustria de acolher um encontro dos dois maiores líderes mundiais ainda não quer dizer que ele se realize", concluiu.

    Mais:

    Macron ameaça Trump e diz que EUA podem ser expulsos do G7
    Trump muda de opinião mais uma vez e confirma cúpula com Kim Jong-un em Singapura
    Trump ainda disposto a conversar com Putin, garante a Casa Branca
    Tags:
    reunião, encontro, cimeira, Casa Branca, Vladimir Putin, Donald Trump, Áustria, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik