09:46 19 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Foto do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, entre bandeiras do país, em Istambul, dois dias antes do referendo de 16 de abril de 2017

    EUA insistem: pastor americano julgado na Turquia não é culpado

    © REUTERS / Alkis Konstantinidis
    Mundo
    URL curta
    411

    O governo dos Estados Unidos está convencido de que o pastor americano Andrew Brunson, que está sendo julgado na Turquia, é um homem inocente, disse a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, em um comunicado à imprensa.

    "Não vimos nenhuma evidência crível de que Brunson é culpado de um crime e estamos convencidos de que ele é inocente", disse Nauert nesta segunda-feira.

    "Acreditamos que a Turquia é um Estado vinculado ao Estado de direito e temos fé no compromisso do povo turco com a justiça. Esperamos que o sistema judicial da Turquia resolva seu caso de maneira oportuna, justa e transparente."

    O pastor americano e sua esposa foram detidos em outubro na cidade turca de Izmir, onde ele realizou seu ministério por cerca de 20 anos, informou a mídia norte-americana.

    Mais cedo, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan pediu a Washington que extraditasse o clérigo Fethullah Gulen, que Ancara acredita ser o organizadpr da tentativa fracassada do golpe militar de 2016. O presidente turco afirmou: "faremos o que pudermos no âmbito do nosso judiciário". A declaração foi interpretada na imprensa como insinuação de que Andrew Brunson seria liberado em troca.

    Mais:

    Turquia: Fethullah Gulen pode fugir dos EUA para o Canadá
    Erdogan garante que assassino de embaixador russo tinha vínculos com opositor Gulen
    Pressão de Erdogan sobre Obama: uma base aérea pela extradição do clérigo Gulen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik