13:31 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Emblema da Organização Mundial de Comércio (OMC) que fica perto da entrada na sede da organização em Genebra

    China leva 'guerra de tarifas' contra EUA à OMC

    © Sputnik / Ruben Sprich
    Mundo
    URL curta
    150

    China deu início nesta quinta-feira, junto à Organização Mundial do Comércio, aos procedimentos para resolução de litígios contra as medidas protecionistas adotadas pelos Estados Unidos, que alegaram roubo de propriedade intelectual e tecnologia por Pequim.

    O gigante asiático apresentou uma queixa formal à OMC sobre as medidas tarifárias adotadas pelos EUA contra os produtos chineses.

    A China deu início aos procedimentos para resolução de disputas na OMC, referentes ao conflito tarifário com os EUA. Pequim alega que as tarifas impostas por Washington excedem as taxas consolidadas dos EUA e violam o artigo I e II do Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio (GATT).

    A delegação chinesa apresentou uma queixa formal contra os EUA, que aumentaram as tarifas sobre determinados produtos chineses de vários setores, como máquinas e aparelhos eletrônicos.

    Os procedimentos para resolução de litígios fazem parte de um mecanismo contemplado pela OMC para discutir questões que dizem respeito aos dois países e permite que estes encontrem uma solução satisfatória para ambas as partes. O recurso estabelece um prazo de 60 dias para se encontrar um consenso.

    China anunciou nesta quarta-feira a imposição de tarifas de 25% a 106 produtos americanos, como a soja, automóveis e produtos químicos, em resposta às medidas tomadas pelos os EUA.

    Mais:

    Guerra comercial com a China impacta pequenos agricultores dos EUA
    China quer quebrar ordem econômica dominada pelos EUA, diz senador republicano
    Casa Branca espera evitar escalada das sanções comerciais com China
    Guerra comercial: China pressiona EUA a anular tarifas sobre aço e alumínio
    Tags:
    tarifas, comércio, OMC, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik