22:13 21 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    WikiLeaks founder Julian Assange is seen on the balcony of the Ecuadorian Embassy in London, Britain, May 19, 2017

    Equador corta as comunicações de Assange

    © REUTERS / Peter Nichollspe
    Mundo
    URL curta
    4111

    O governo do Equador informou nesta quarta-feira ter cortado todas as comunicações do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, que atualmente reside na embaixada do país latino-americano em Londres.

    "O governo do Equador suspendeu os sistemas que permitem que Julian Assange se comunique com a parte externa da embaixada do Equador em Londres… A medida foi adotada em consequência de Assange não cumprir sua promessa escrita para o governo, feita no final de 2017, segundo a qual ele se comprometeu a não enviar mensagens que implicassem interferência em assuntos de outros estados", explicou o governo em um comunicado.

    A medida foi adotada após Assange ter questionado em sua conta no Twitter, na segunda-feira, a acusação da Grã-Bretanha de que a Rússia foi responsável pelo envenenamento de um ex-agente duplo russo na cidade inglesa de Salisbury.

    Sergei Skripal e sua filha Yulia foram encontrados em 4 de março em um parque de Salisbury. A Grã-Bretanha acusou Moscou pelo envenenamento de ambos com agente nervoso (substância A-234) e expulsou 23 diplomatas russos. Posteriormente, a decisão de expulsar os representantes da Rússia foi declarada por outros países da Europa, EUA, Canadá e Austrália. Moscou nega todas as acusações e promete responder ao Ocidente com a expulsão de seus diplomatas.

    Mais:

    Chanceler do Equador: 'Reino Unido se recusa a negociar solução para Julian Assange'
    Equador: população rejeita possível volta de Rafael Correa em referendo
    Novela sem fim: Reino Unido recusa pedido do Equador sobre Julian Assange
    Tags:
    Julian Assange, Equador
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik