17:20 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Homem assiste à transmissão de notícias que mostra o presidente norte-americano Donald Trump e líder norte-coreano Kim Jong-un

    Coreia do Norte faz apelo para EUA adotarem 'atitude séria' para a paz

    © AP Photo / Ahn Young-joon
    Mundo
    URL curta
    891

    A Coreia do Norte fez um apelo nesta segunda-feira (26) para que os Estados Unidos compreendam sua posição e adotem uma "atitude séria" em relação aos esforços de paz e estabilidade na península coreana.

    O deputado da Assembleia Popular Suprema e diretor do Instituto para a Reunificação Coreana, Ri Jong Hyok, disse que seu país busca construir um "novo mundo justo e pacífico, livre de agressão e da guerra". Segundo ele, nada pode bloquear a meta do diálogo inter-coreano e para a reunificação.

    "Agora é a hora de acabar com a política hostil e anacrônica dos EUA contra a Coreia do Norte e seus movimentos fúteis de sanções e pressão", disse ele.

    Anteriormente, os EUA haviam declarado que imporiam seu mais pesado pacote de sanções para pressionar a Coreia do Norte a desistir de seu programa nuclear e de mísseis. 

    A Coreia do Norte criticou as sanções unilaterais norte-americanas, mas afirmou que estava aberta a negociações durante a visita de importantes autoridades do país à Coreia do Sul para os Jogos Olímpicos de Inverno, no mês passado. 

    Washington afirma que qualquer negociação precisa envolver o fim do programa nuclear da Coreia do Norte. Já os norte-coreanos dizem que não irão negociar caso exista qualquer pré-condição.  

    Mais:

    Cético, novo assessor de Trump sugere que Coreia do Norte quer 'enrolar' os EUA
    Cúpula entre Japão, EUA e Coreia do Norte é possível, diz Shinzo Abe
    Novo assessor de Trump quer estabelecer pré-requisitos para negociar com a Coreia do Norte
    Balsa de passageiros choca contra recife na Coreia do Sul
    Tags:
    península coreana, reunificação, reunião, programa nuclear, Kim Jong-un, Donald Trump, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik