06:30 17 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Vladimir Putin e Xi Jinping fazem um brinde após ter assinado documentos em Xangai em 21 de maio de 2014

    Qual será o rumo da parceria China-Rússia com Putin e Xi reeleitos? Analistas respondem

    © Sputnik / Sergei Guneev
    Mundo
    URL curta
    7250

    A reeleição do presidente russo Vladimir Putin, assim como a recente reeleição do presidente chinês, Xi Jinping, ajudará os dois países a promover a continuidade de suas respectivas políticas externas, bem como o aprimoramento da cooperação bilateral, segundo especialistas chineses afirmaram à Sputnik.

    No domingo (18), a Rússia realizou suas eleições presidenciais. De acordo com os últimos números da Comissão Eleitoral Central da Rússia, Putin garantiu sua reeleição com mais de 76% dos votos. Já são mais de 99% dos votos apurados.

    Parceria segue em frente

    As relações entre a Rússia e a China continuarão se desenvolvendo de forma positiva. Os líderes reeleitos deverão manter em curso a política externa existente, disseram especialistas chineses.

    "A reeleição de Putin como presidente assegurará o curso estável de Moscou em relação à China, e as relações russo-chinesas se desenvolverão com confiança e positividade. A continuidade da liderança deve assegurar a continuidade da política", disse à Sputnik Sun Changdong, membro do conselho do Centro de pesquisa das relações russo-chinesas em parcerias estratégicas.

    Feng Yujun, vice-diretor do Instituto de Estudos Internacionais da Universidade Fudan, também acredita que a reeleição de Putin significa que Moscou continuará desenvolvendo boas relações e cooperação com Pequim.

    "Na esfera política, os líderes dos dois países já estabeleceram relações construtivas, Putin conhece bem o sistema político e a cultura política da China, tem amplos contatos com a liderança chinesa, de modo que sua eleição contribuirá para o desenvolvimento estável das relações russo-chinesas", disse Feng.

    De acordo com Feng, os rumos da política externa de Putin não mudarão durante o novo mandato presidencial, e as relações russo-chinesas na política, economia, segurança, além de outras áreas, serão fortalecidas.

    Governos devem desenvolver cooperação econômica

    Sun disse que a cooperação econômica bilateral também continuará se desenvolvendo. Ele observa, no entanto, que o lado russo deve continuar as melhoras em sua atmosfera de negócios para atrair novos investimentos.

    "Os governos devem tentar criar condições ainda melhores nesta área. Espero que o lado russo trabalhe para melhorar a atmosfera de negócios e que resolva problemas emergentes, a fim de dar mais confiança aos investidores chineses, especialmente aos potenciais investidores. Essa é a única maneira de dar um impulso à cooperação econômica russo-chinesa e aumentar o investimento chinês na economia russa", disse Sun.

    De acordo com o especialista, a Rússia continuará sua política de "voltar-se para o Oriente" e prestar mais atenção à China em meio à deterioração contínua das relações com o Ocidente.

    Sun também observou que a Rússia e a China devem aumentar sua parceria no campo humanitário, especificamente nos campos da cultura e do esporte. Ele acrescentou que a China proporcionará à Rússia pleno apoio durante a Copa do Mundo da FIFA de 2018.

    As visões e opiniões expressas pelos contribuintes não refletem necessariamente as da agência Sputnik.

    Mais:

    EUA reúnem aliados para guerra comercial contra China
    Após Xi Jinping, Li Keqiang é reeleito primeiro-ministro na China
    China lidera corrida por armas eletromagnéticas em um navio de guerra
    Putin é demonizado no Ocidente porque desafia ordem mundial unipolar, diz analista
    Analista sobre vitória de Putin nas eleições: ataques do exterior unem ainda mais russos
    Tags:
    relações bilaterais, Sun Changdong, Feng Yujun, Vladimir Putin, Xi Jinping, Rússia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik