07:05 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Rex Tillerson em evento no Quênia, em março de 2018.

    Envenenamento de espião russo 'provocará uma resposta', diz secretário de Estado dos EUA

    © AP Photo / Ben Curtis
    Mundo
    URL curta
    Envenenamento de ex-espião russo (101)
    38622

    O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, afirmou nesta segunda-feira (12) que o envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal "veio claramente da Rússia" e que o incidente "provocará uma resposta".

    "Não consigo entender por que alguém poderia tomar tal ação. Mas esta é uma substância conhecida por nós e não existe amplamente", disse Tillerson a jornalistas enquanto voava da Nigéria para Washington. "E está apenas nas mãos de um número muito, muito limitado de pessoas".

    O secretário de Estado dos EUA disse que não pode confirmar se o governo da Rússia teve participação no envenenamento, mas que a substância utilizada — o agente neurotóxico Novichok — não pode ter vindo de outro lugar senão Moscou. Ele também afirmou que tem "total confiança" no Reino Unido e em sua investigação.

    Também nesta segunda-feira, a primeira-ministra britânica, Theresa May, apontou a Rússia como responsável pelo ataque que deixou hospitalizado Skripal e sua filha. Eles foram encontrados inconscientes fora de um centro comercial na cidade inglesa do sul de Salisbury.

    Tillerson discutiu a questão com o ministro britânico das Relações Exteriores, Boris Johnson, e disse estar "extremamente preocupado" com a Rússia. Ele afirmou que, caso Moscou realmente seja responsável pelo envenenamento, o incidente "provocará uma resposta, vamos falar assim".

    Em 2006, um tribunal russo condenou Skripal por traição por colaborar com a agência de inteligência do Reino Unido MI6 durante seu período como oficial na inteligência militar russa. Ele foi condenado a 13 anos de prisão. Em 2010, contudo, o então presidente Dmitry Medvedev perdoou Skripal como parte de um programa de troca de espiões, e ele se mudou para o Reino Unido, estabelecendo-se em Salisbury em 2011.

    Tema:
    Envenenamento de ex-espião russo (101)

    Mais:

    Tillerson: 'EUA tentarão a diplomacia na Península Coreana até que a primeira bomba caia'
    'Estou ouvindo', diz Tillerson sobre possíveis conversas entre EUA e Coreia do Norte
    Ministro venezuelano da Defesa a Tillerson: 'As Forças Armadas são leais a Maduro'
    'Viagem de Tillerson à América Latina tem como objetivo minar governo de Nicolás Maduro'
    Tillerson: 'morte de norte-coreanos é indício que diplomacia estadunidense funciona'
    Tillerson insinua que 'militares' podem ser 'agente da mudança' na Venezuela
    Rex Tillerson: mísseis norte-coreanos podem, acidentalmente, atingir aeronaves civis
    Tags:
    MI6, Theresa May, Rex Tillerson, Rússia, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik