21:53 21 Abril 2018
Ouvir Rádio
    A bandeira da República Popular da China e as Estrelas e Listras dos Estados Unidos tremulam pela Avenida da Pensilvânia, perto do Capitólio dos EUA, durante a visita de Estado do presidente chinês, Hu Jintao em 18 de janeiro de 2011 (foto de arquivo).

    China espera que EUA deixem de classificar as relações internacionais como confronto

    © REUTERS / Hyungwon Kang
    Mundo
    URL curta
    5150

    A China espera que os EUA parem de classificar as relações entre as principais potências do ponto de vista do confronto, disse o porta-voz do ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang.

    "Esperamos que os EUA possam (…) parar de considerar as relações entre as grandes potências através do prisma de confronto e cooperar com a Rússia e a China, bem como com a comunidade internacional para garantir a paz e a estabilidade internacionais", afirmou Geng.

    Ele acrescentou que "não há segurança absoluta para nenhum país do mundo" e enfatizou que "a segurança de um país não pode ser garantida em detrimento da segurança de outros Estados".

    Mais cedo, o Diretor de Inteligência Nacional dos Estados Unidos, Dan Coats, disse que a Rússia e a China representam ameaça aos EUA, inclusive no campo da segurança cibernética.

    Além disso, ele declarou que "tanto a Rússia como a China continuam a desenvolver armas anti-satélites (ASAT) como meio de reduzir a eficácia militar dos Estados Unidos e seus aliados".

    Mais:

    Mattis alerta: Rússia, China e Coreia do Norte tiveram desenvolvimento nuclear em 8 anos
    EUA se preocupam com crescente influência da Rússia e China na América Latina
    EUA defenderão estratégia nuclear visando ameaças de Rússia e China
    Quais são os planos dos EUA em caso de possíveis guerras com Rússia e China?
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik