04:14 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Pyotr Levashov foi preso na Espanha em abril de 2017 por suposto envolvimento em espionagem cibernética durante a eleição presidencial de 2016 nos Estados Unidos

    Rússia lamenta decisão da Espanha de extraditar programador russo para os EUA

    © Foto : Pixabay
    Mundo
    URL curta
    716

    A Embaixada da Rússia na Espanha expressou pesar pela decisão de Madri de entregar às autoridades dos Estados Unidos o programador russo Pyotr Levashov, detido em Barcelona, no ano passado, a pedido de Washington.

    "Lamentavelmente, constatamos no 2 de fevereiro que a Espanha entregou Pyotr Levashov aos EUA, o que foi confirmado pela advogada do cidadão russo. Essa decisão das autoridades espanholas causa decepção, já que, segundo as normas jurídicas universais, a solicitação da Rússia tem prioridade porque Pyotr Levashov é um cidadão da Federação da Rússia", disse a missão diplomática em comunicado. 

    O programador, chamado de hacker pelos americanos, foi preso na Espanha em abril de 2017 por suposto envolvimento em espionagem cibernética durante a eleição presidencial de 2016 nos Estados Unidos. De acordo com autoridades de Washington, hackers russos, a serviço do Kremlin, teriam interferido no processo eleitoral norte-americano para favorecer o então candidato republicano Donald Trump, hoje, presidente. 

    Mais:

    Depois de ataque hacker chinês, Índia se prepara para fortalecer segurança digital
    Ataque hacker rouba dados pessoais de 143 milhões de americanos
    Emirados Árabes estaria por trás de ataque hacker que gerou crise diplomática com Qatar
    Hacker russo volta a denunciar suborno dos EUA para confessar invasão a e-mails Democratas
    Tags:
    hacker, Pyotr Levashov, Madri, Espanha, Washington, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar