09:17 16 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    O pico do Kremlin e a bandeira russa na Praça Vermelha

    Moscou: sanções dos EUA irão apenas prejudicar suas próprias empresas

    © Sputnik / Kirill Kallinikov
    Mundo
    URL curta
    11192
    Nos siga no

    A campanha de sanções de Washington contra a Rússia irá resultar apenas em perdas financeiras para as empresas dos Estados Unidos, afirmou o Ministério das Relações Exteriores da Rússia por meio de nota nesta sexta-feira (26).

    "Chegou o momento dos estrategistas em Washington entenderem que ao continuar sua campanha de sanções sem sentido, que não deu e não dará nenhum resultado, e só resultará em perdas financeiras para os negócios dos EUA, eles demonstram para o mundo inteiro seu próprio desamparo", afirmou a chancelaria russa.

    De acordo com o comunicado de Moscou, Washington continua suas tentativas de exercer pressão sobre a Rússia e as novas restrições contra vários cidadãos e empresas russas estão sendo introduzidas sob o pretexto de reivindicações infundadas do suposto envolvimento da Rússia no conflito ucraniano.

    No início do dia, o Departamento do Tesouro dos EUA juntou 21 indivíduos russos e ucranianos e nove entidades à sua lista de Nacionais Especialmente Designados e outras 12 entidades à Lista de Identificações de Sanções Setoriais pelo envolvimento na situação na Ucrânia.

    Mais:

    Rússia diz que não precisa respeitar as sanções dos EUA contra Coreia do Norte
    Revelado 'defeito' de novos blindados alemães destinados a 'conter' Rússia
    Alarme nos EUA: Rússia encontra método inovador para contornar sanções
    Defesa da Rússia: alegações britânicas sobre 'ataque' russo estão 'além do senso comum'
    Dia do Juízo Final: que consequências teria um conflito entre Rússia e OTAN?
    Rússia: EUA cautelosamente estão guardando armas de destruição em massa
    Saiba por que a Rússia pode regulamentar moedas virtuais em breve
    Tags:
    Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Estados Unidos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar