20:53 21 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA, Donald Trump, recebe o líder palestino, Mahmoud Abbas, na Casa Branca

    'Trump não pode ser mediador nas negociações com Israel', diz líder palestino

    © REUTERS / Carlos Barria
    Mundo
    URL curta
    320
    Nos siga no

    O líder palestino, Mahmoud Abbas, declarou neste domingo (14) que a Palestina não reconhece os Estados Unidos como um mediador nas negociações para a resolução do conflito com Israel e não aceitará o chamado "acordo do século", que está sendo preparado por Donald Trump.

    "Nós dizemos 'não' a Trump. Nós não aceitaremos o chamado 'acordo do século'. Nós não reconhecemos os EUA como um mediador nas negociações com Israel", disse Abbas em um reunião do Comitê Central da Organização para a Libertação da Palestina, dedicada à decisão de Washington de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel. 

    Abbas também indicou que já recusou a oferta de se encontrar com o embaixador dos EUA em Israel, David Friedman.

    O líder palestino reiterou que vai buscar uma resolução para o conflito no Oriente Médio que prevê o estabelecimento de um estado palestino nas fronteiras de 1967, com Jerusalém Oriental como a capital.

    "Jerusalém é a nossa capital, queiram eles ou não. Nós ficaremos aqui e não vamos a lugar algum apesar da ocupação [de Israel] e dos assentamentos [nos territórios palestinos]", disse Abbas.

    As autoridades dos EUA declararam em várias ocasiões que Washington preparou um "acordo do século" que assegurará um processo de paz regional abrangente e irá pôr fim ao confronto entre Israel e Palestina. No entanto, os detalhes do plano ainda não foram esclarecidos.

    Mais:

    EUA e Israel sozinhos: China apoia Jerusalém Oriental como capital da Palestina
    Macron pede a Netanyahu que Israel cesse a construção de assentamentos na Palestina
    Reconhecimento de Trump de Jerusalém como capital de Israel prejudica paz, diz Palestina
    Tags:
    negociações de paz, conflito, Mahmoud Abbas, Donald Trump, Jerusalém, EUA, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar